Províncias

Centro de Oncologia é construído no Huambo

Tatiana Marta | Huambo

A prevenção e o tratamento de casos de cancro a nível da província do Huambo passam a ser feito com maior eficácia e qualidade localmente, com a entrada em funcionamento de um Centro de Oncologia, a ser construído a partir do próximo ano, anunciou ontem o vice-governador provincial para o sector Político e Social.

Casos de cancro na província passam a ser tratados com maior eficácia e qualidade localmente
Fotografia: José Soares

Guilherme Tuluca assegurou que o Governo Provincial está preocupado com os casos de cancro na região, por isso, está a trabalhar para a abertura do núcleo de Oncologia e de apoio psicossocial, para reforçar as actividades de prevenção e da organização dos serviços de quimioterapia no Huambo.
O vice-governador reiterou o apelo das autoridades à população sobre a importância da realização de consultas de rotina, para o diagnóstico precoce da doença, com objectivo de evitarem o seu surgimento de situações gravosas para o organismo.
Guilherme Tuluca salientou que dados da Direcção Provincial da Saúde indicam que cerca de 920 casos de cancro da mama foram diagnosticados de Janeiro a Setembro na província. Deste número, 20 resultaram positivos e cinco sofreram intervenções cirúrgicas.Gui lherme Tuluca afirma que a situação está a preocupar as autoridades sanitárias da província, que   envidam esforços para inverter o quadro, dai a construção do centro de tratamento de casos oncológicos, para acudir tanto a população do Huambo como das províncias vizinhas.

Marcha contra a doença

No sábado, centenas de pessoas saíram à rua para marchar contra o cancro, no quadro do combate à doença, que a direcção provincial da Saúde tem realizado, com destaque para várias palestras, encontros com mulheres e outras franjas da sociedade, tendo já sido sensibilizadas um total 1.669 e examinadas outras 1.015. Presente na marcha, que decorreu sob o lema “Outubro Rosa”, o director provincial da Saúde do Huambo, Frederico Juliana, disse que o cancro da mama é uma doença bastante perigosa, que afecta pessoas de todos os estratos sociais. Por isso, aconselha as mulheres a efectuarem periodicamente o auto-exame.
Durante o mês de Outubro, a Direcção da Saúde criou seis locais de rastreio de cancro da mama nos centros materno-infantis da Caála, Londuimbali, Bailundo, Chicala Cholohanga e da Mineira, este último localizado nos arredores da cidade do Huambo. Frederico Juliana reforçou o apelo para as mulheres em idade fértil efectuarem mensalmente consultas de rastreio do cancro da mama, para se prevenirem ou detectarem a enfermidade logo no início.
O apelo foi estendido aos homens, uma vez que cerca de um por cento dos homens desenvolvem o cancro da mama. “Pedimos que os homens também se apliquem no combate e na prevenção da doença”, concluiu Frederico Juliana.

Tempo

Multimédia