Províncias

Centro materno e infantil assiste centenas de partos

José Chaves | Andulo

O centro materno-infantil do município do Andulo,  na província do Bié, realizou de Janeiro a Dezembro do  ano passado 3l.281 partos, mais 172 em relação ao mesmo período de 2015, disse ontem, naquela municipalidade, a chefe de secção da Saúde Reprodutiva.

Autoridades locais apostam na diminuição dos índices de mortalidade infantil nas comunidades
Fotografia: Daniel Benjamim-Edições Novembro

Valentina Namutinha acrescentou que, durante o mesmo período, foram registados 80 casos de cesariana e registados 100 nados mortos, devido a hemorragias, roturas uterinas e partos que começam nos domicílios. As patologias mais frequentes foram a malária, doenças infecciosas e transmissíveis sexualmente.
A unidade hospitalar tem três médicos, dois de nacionalidade cubana e um coreano, 17 técnicos médios e 49 enfermeiros de vários escalões e tem capacidade para internar 37 pacientes. De acordo com Valentina Namutinha, neste momento,  a unidade presta serviços nas áreas de puericultura, nutrição, laboratório de análises clínicas, aconselhamento e testagem voluntária (CATV) e do Programa Alargado de Vacinação (PAV). 
Segundo Valentina Namutinha, 2.174 mulheres em idade fértil aderiram, de Janeiro a Dezembro de 2016,  aos serviços de planeamento familiar  no centro materno-infantil do município do Andulo.
Valentina Namutinha destacou ainda o facto de, do número das assistidas, cerca de mil gestantes terem sido consultadas pela primeira vez.
“Estamos satisfeitos pelo facto de se notar entre as gestantes um crescente interesse em acorrerem às consultas pré-natais”, disse Valentina Namutinha, que aconselhou as gestantes a procurarem sempre os serviços médicos, para um melhor acompanhamento da evolução da gravidez e protegerem a sua própria vida e a do bebé.

Tempo

Multimédia