Províncias

Centros de formação técnica com docentes bem preparados

André Brandão | Ndalatando

Pelo menos 49 formadores, afectos aos 11 centros de formação profissional do Cuanza-Norte, foram capacitados em Ndalatando em matéria de ajustamento dos perfis profissionais permanentes e desafios das novas Tecnologias de Informação do século XXI.

Objectivo é melhorar o processo de ensino
Fotografia: Brandão | Edições Novembro

A formação visou capacitar os formadores com técnicas das novas tecnologias do século XXI, para estabelecimento de uma relação pedagógica com os seus formandos, favorecendo a aprendizagem e a aquisição de conhecimentos de qualidade.

O chefe de Departamento Nacional de Formação, do Instituo Nacional do Emprego e Formação Profissional (Inefop), Eduarda Cassangue, disse que o formador precisa de estar consciente das suas responsabilidades, “procurando cumprir com os princípios técnicos e pedagógicos da área que ensina e motivar os formandos no cumprimento dos objectivos recomendados”.
Eduarda Cassangue acredita que o encontro vai ajudar no diálogo entre formadores e os formandos, uma vez que estão a ser dotados de ferramentas que lhes vão permitir dominar as novas tecnologias de informação e passá-las aos alunos de forma segura.
Acrescentou que, a nível do país estão a ser formados cerca de 2000 formadores em técnicas e métodos que vão facilitar o ensino e aprendizagem de forma mais fácil.
Durante a formação, foram ministradas aulas sobre o papel e perfil do formador, estatuto da carreira dos Agentes do Sistema Nacional de Emprego e Formação Profissional, o Formador e as Novas Tecnologias, e Formação Profissional como um dos Sub-programas do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN).

Tempo

Multimédia