Províncias

Chegada tardia de meios agrícolas preocupa o Seles

Casimiro José | Sumbe

 
O atraso que se regista na chegada de meios agrícolas está a criar sérios embaraços aos camponeses do município da Quibala, face ao início da campanha 2009/2010, anunciou o chefe local da Estação de Desenvolvimento Agrária (EDA), Virgílio Gomes.


 
O atraso que se regista na chegada de meios agrícolas está a criar sérios embaraços aos camponeses do município da Quibala, face ao início da campanha 2009/2010, anunciou o chefe local da Estação de Desenvolvimento Agrária (EDA), Virgílio Gomes.
De acordo com Virgílio Gomes, os meios encontram-se em descarga no Porto do Lobito e não se sabe quando é que chegam ao município. Para não prejudicar o processo das sementeiras, acrescentou, os camponeses são obrigados a lançarem à terra o pouco que conservaram da época anterior.
O chefe de secção da EDA esclareceu ao Jornal de Angola que situações de atraso têm estado na origem de insucessos nas campanhas anteriores, principalmente em relação aos cereais. “Quando as sementes e fertilizantes chegam tarde, isso reflecte-se nas colheitas, porque o cultivo é à base das chuvas”, disse.
Virgílio Gomes assegurou que 500 hectares de terras foram preparados para a campanha agrícola 2009/2010, dos quais 3.933 hectares pertencem ao sector privado e 15.545 destinam-se aos camponeses tradicionais.
 Virgílio Gomes anunciou que vão ser envolvidas na campanha agrícola 20.403 famílias camponesas.

Tempo

Multimédia