Províncias

Chuva forte provoca morte e deixa famílias ao relento

Mais de 200 famílias da comuna de Gombe, a 23 quilómetros do município sede de Nambuangongo, província do Bengo, perderam os seus haveres e estão ao relento, em consequência da chuva acompanhada de ventos fortes e granizo que se abateu sábado sobre a região, tendo causando a morte de um ancião de 81 anos. 

Ruas da comuna de Gombe ficaram completamente intransitáveis e o cenário é desolador
Fotografia: Francisco Bernardo | Edições Novembro

Num contacto telefónico mantido ontem com o Jornal de Angola, o administrador da comuna de Gombe, Lopes António João, confirmou a informação e reconheceu que a chuva que caiu intensamente provocou grandes danos  à população.  
Lopes António João disse que os dados provisórios indicam a destruição de 81 casas e 60 outras  foram parcialmente afectadas. Neste momento, disse Lopes António João, a Administração Comunal está a trabalhar com base nos recursos disponíveis, para apoiar os sinistrados com material de construção e bens de primeira necessidade.
“Vamos  dar o nosso apoio à família que perdeu o ente querido. Sabemos que se trata de uma calamidade natural, mas enquanto isso a Administração está a trabalhar para prestar solidariedade”, disse.”
As chuvas, acompanhadas de fortes ventos e granizo, para além de destruir casas, também  afectou duas capelas das igrejas metodista e católica na aldeia de Quifama.  As árvores não foram poupadas, as vias de acesso ficaram completamente intransitáveis e os campos agrícolas inundados.  A comuna do Gombe está sedeado entre as localidades de Canacassala, Zala e Quixico, regiões do município de Nambuangongo, província do Bengo.

Tempo

Multimédia