Províncias

Chuvas no Cunene são bem recebidas

Domingos Calucipa | Ondjiva

O retorno das chuvas na província do Cunene, desde o início desta semana, depois de um longo período de seca, está a alegrar a população camponesa e criadores de gado.

Camponeses já lançam sementes à terra
Fotografia: Venâncio Amaral | Cunene

Acostumada a ver o reinício das chuvas no mês de Outubro, a população da província encarou o atraso com grande preocupação, já que há muito que deixou de ter reservas alimentares e água para o consumo e para o gado.
Quando muitos se preparavam para movimentar o gado para outras regiões da província, à procura de melhores condições de pasto, como foi o caso do criador tradicional Fernando Ndafohamba, da localidade de Môngua, os primeiros sinais de início da época chuvosa começaram a se fazer sentir, abrindo espaço para o arranque da campanha agrícola 2015/2016.
Na povoação de Oipembe, 15 quilómetros de Ondjiva, o Jornal de Angola constatou que grande parte dos camponeses está a empregar jumentos nas lavouras, uma vez que os bovinos, normalmente usados para esse efeito, encontram-se muito debilitados, devido a estiagem que assolou a região.
A anciã Hilária Kashululu, de Oipembe, afirmou que já começou a lançar as sementes de massango na sua lavra (um espaço de aproximadamente dois hectares), e espera que a chuva mantenha o ritmo, sem pausas prolongadas, numa altura em que chove consecutivamente desde domingo passado.
O soba da localidade, Fernando Ndinte, assinalou que boa parte da população local está empenhada no lançamento da sementeira, enquanto outros devem aguardar por mais uma semana até que o seu gado ganhe força suficiente para puxar a charrua, já que está debilitado devido à fome e a falta de água.
As chuvas caem com frequência em quase todo o território da província, desde o município do Cuvelai, Namacunde, Cuanhama, Ombadja à Cahama, o que faz perspectivar lavouras em grande escala.

Tempo

Multimédia