Províncias

Cidade do Soyo cresce e aparece

O Soyo completou, segunda-feira, 36 anos, desde que, a 5 de Abril de 1974, foi elevado à categoria de cidade, através duma portaria do então Governo-Geral de Angola, sob administração das autoridades portuguesas.

O petróleo consta entre as riquezas da cidade do Soyo que está em festa
Fotografia: Jornal de Angola

O Soyo completou, segunda-feira, 36 anos, desde que, a 5 de Abril de 1974, foi elevado à categoria de cidade, através duma portaria do então Governo-Geral de Angola, sob administração das autoridades portuguesas.
Soyo, nome natural reposto depois da independência nacional, no período colonial era Santo António do Zaire. Localizada no extremo do litoral norte, na margem esquerda da foz do Rio Zaire, a cidade do Soyo é rica em petróleo, pesca, caça, agricultura e turismo.
 A propósito da efeméride, o administrador municipal do Soyo falou à Angop dos ganhos e perspectivas de desenvolvimento e crescimento da região, fruto dos esforços do dia-a-dia das autoridades e dos munícipes da cidade.
O administrador disse que a região, nos últimos oito anos teve um grande crescimento na educação, saúde, energia e águas, comunicações, desporto, comércio e turismo, indústria e cultura.
 Os projectos do sector da educação privilegiam todas as comunas, povoações e bairros do município, onde, só este ano, foram construídas 40 salas de aulas, das 100 previstas, para o impulso das infra-estruturas do ensino primário, secundário e médio.
De acordo com o administrador do Soyo, cada localidade tem um centro ou posto médico, nomeadamente nas comunas de Manga Grande, Quelo, Pedra do Feitiço e Sumba.  Nas áreas urbanas e suburbanas, os sistemas de distribuição de água potável funcionam, depois de construídas estações de tratamento e fontanários, mas o governo aposta em novos investimentos no sector, para responder ao vertiginoso crescimento populacional.
 Esta iniciativa abrange o sector de energia. A cidade é abastecida por uma central de turbina a gás e nas comunas e aldeias existem geradores.  O administrador Manuel António referiu ainda aos benefícios relativos às telecomunicações. O município do Soyo, onde estão a ser erguidas várias infraestruturas de impacto social, tem aproximadamente 116 mil habitantes.

Tempo

Multimédia