Províncias

Cidade do Uíge com escassez de gás butano

A cidade do Uíge, sede capital da província, regista, há uma semana, escassez de gás de cozinha, situação que está a provocar o aumento dos preços praticados no mercado.

A cidade do Uíge, sede capital da província, regista, há uma semana, escassez de gás de cozinha, situação que está a provocar o aumento dos preços praticados no mercado.
Numa ronda realizada pelos postos de revenda de gás da cidade do Uíge, a Angop constatou-se a escassez do produto, o que origina uma grande concentração de pessoas nos locais de venda.
 A garrafa de 12 quilos da Saigás está a ser comercializada a dois mil kwanzas contra os 1.600 praticados anteriormente. No mercado informal, a botija da Sonangol custa 1.800 kwanzas contra os anteriores 1.500.
 O gerente de uma das agências de gás na cidade, Henrique José Paulo, disse que a carência do produto se deve ao atraso no fornecimento e reabastecimento aos agentes autorizados.

Tempo

Multimédia