Províncias

Combate à oncocercose com acções reforçadas

Lourenço Bule | Cuito Cuanavale

Mais de 484 mil habitantes dos municípios de Menongue, Cuito Cuanavale, Cuchi, Cuangar e Nancova, província do Cuando Cubango, com idades superiores a cinco anos, vão ser imunizados com “Mectizan”, para a prevenção da oncocercose, denominada cegueira dos rios.

Fotografia: DR

A abertura oficial da campanha de distribuição gratuita do Mectizan, que decorre de 8 a 13 do corrente mês, aconteceu na segunda-feira, na sede municipal do Cuito Cuanavale, a 189 quilómetros da cidade de Menongue, e será promovida pela organização não-governamental The Mentor Initiative.

O coordenador provincial da ONG The Mentor Initiative, Francisco Samanjata, disse que para o êxito da referida campanha estão disponíveis 857.900 comprimidos e mobilizados 590 distribuidores comunitários e 83 enfermeiros nos municípios de Menongue, Cuito Cuanavale, Cuchi, Cuangar e Nancova.
Francisco Samanjata fez saber que mais de 99 por cento dos casos de cegueira relacionada com a oncocercose encontram-se no continente africano e a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que mais de 25 milhões de pessoas estejam infectadas, das quais 746 mil são deficientes visuais e 265 mil são cegas.
Francisco Samanjata realçou que as pessoas que vivem em áreas rurais próximas aos rios e riachos de fluxo rápido, onde há moscas pretas do tipo Simulium, correm maior risco de contraírem a oncocercose.
“Torna-se fundamental o engajamento das autoridades provinciais, municipais e tradicionais no desenvolvimento dos procedimentos e implementação correcta dos protocolos, dos instrumentos de monitorização e avaliação da campanha de forma a cobrir-se todas as populações”, disse. A ONG?The Mentor Initiative, acrescentou, trabalha com o Governo angolano na prevenção e combate à malária e às DTN nas províncias de Luanda, Bengo, Bié, Cunene, Huambo, Uíge, Cuanza-Sul, Cuando Cubango e Zaire, apoiando, planeando e distribuindo medicamentos, bem como na formação de directores e professores sobre o projecto Água, Saneamento, Higiene e Educação (ASHE).
O director em exercício do Gabinete Provincial da Saúde, Emílio Cambinda, disse que a campanha de distribuição gratuita do Mectizan constitui uma das prioridades do Executivo angolano para o combate às doenças tropicais negligenciadas, visto que as mesmas são uma ameaça para os jovens e crianças, sendo as camadas mais afectadas por estas enfermidades.
Explicou que a oncocercose é causada por utilização da água do rio e lagos, usada por alguns habitantes para tomar banho, lavar a loiça e roupa, apesar do apelo das autoridades sanitárias sobre os riscos que os mesmos correm ao efectuarem tais práticas. “É necessário o envolvimento de todos nas acções que visam a erradicação da doença”.

Tempo

Multimédia