Províncias

Comboio regular no mês de Agosto

Arão Martins| Lubango

Os primeiros vagões, que vão garantir o transporte de mercadorias diversas entre as cidades do Namibe, Lubango e Menongue, através dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes, já estão na província da Huíla.

As obras da linha dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes estão em fase de conclusão e restam apenas alguns pormenores por resolver
Fotografia: Arão Martins| Lubango

Os primeiros vagões, que vão garantir o transporte de mercadorias diversas entre as cidades do Namibe, Lubango e Menongue, através dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes, já estão na província da Huíla.
O presidente do Conselho de Administração dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes, Daniel Quipaxe, informou que, numa primeira fase, já se encontram na cidade do Lubango 87 vagões para o transporte de cisternas e contentores.
O responsável disse que, a par dos vagões, chegaram igualmente à província cerca de 20 carruagens de primeira, segunda e terceira classe e de restaurante.
Daniel Quibaxe informou que, ainda no decorrer do mês de Julho, a direcção dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes vai receber sete locomotivas novas, que vão auxiliar as já existentes na circulação regular do comboio entre as cidades do Lubango e Menongue.
Com a chegada dos meios, estão a ser preparadas todas as condições para que, assim que a circulação seja retomada, o comboio circule com normalidade.
“Já estão na província da Huíla as novas carruagens de várias classes e os restaurantes. Os meios estão a ser preparados para, assim que haja orientações e autorização, entrem em funcionamento, com maior segurança e garantias estabelecidas internacionalmente”, adiantou Daniel Quibaxe.
Interrogado sobre o estado das obras de reabilitação e modernização, assegurou que o nível de execução é elevado. “O estado de execução física das obras de reabilitação e modernização está em 98 por cento. Estamos praticamente no fim da empreitada. Tudo leva a crer que dentro dos próximos dias vamos ter o comboio em fase experimental entre o Namibe e o Lubango, até Julho”, disse.
Assegurou ainda que as obras das outras infra-estruturas, sinalização e telecomunicações também estão em fase muito avançada e há garantias que, quando se realizar a viagem inaugural de comboio entre o Namibe e a cidade de Menongue, tudo esteja funcional.
Depois do comboio inaugural entre os municípios da Matala e a cidade de Menongue, estão a ser criadas as condições para, no dia 30 deste mês, se realizar a viagem experimental entre as cidade do Lubango e Namibe, com a presença do ministro dos Transportes, Augusto Tomás.
Existem ainda alguns pormenores por solucionar, mas os técnicos afectos à obra estão a fazer tudo para que antes do final de Junho esteja tudo resolvido. Além disso, manifestou-se preocupado com casos de vandalismos que têm sido registados ao longo da linha-férrea. Para colmatar a situação, a sua direcção está a trabalhar com os governos provinciais, administrações municipais, autoridades tradicionais e população, no sentido de pôr fim a estes actos e já foram detidos alguns indivíduos que tentavam retirar a britagem e os parafusos colocados nos carris.
“Temos indícios de que alguns actos estão a ser executados de forma premeditada por pessoas maldosas e que não querem ver o desenvolvimento da região, particularmente a circulação do próprio comboio. Porém, as autoridades governamentais estão atentas a estes casos”, alertou Daniel Quibaxe.

Concurso público

Mais de 700 novos funcionários podem ser admitidos, a partir de Julho, através de concurso público. Para que este decorra sem sobressaltos, foi contratada uma empresa especializada em recrutamento de quadros. Os cadernos de encargos também já estão preparados. Vão ser admitidos jovens para o preenchimento das áreas de serralharia, mecânica, maquinistas, bilheteira, restaurante, contabilidade, administração, electricidade industrial, comunicações, entre outras. Daniel Quipaxe disse que actualmente o Caminho-de-Ferro de Moçâmedes tem 1.232 trabalhadores.

Tempo

Multimédia