Províncias

Comuna de Ngola Luís precisa de professores

ACVenâncio Victor | Malanje

O sector da Educação na comuna de Ngola Luís, a cerca de 40 quilómetros da sede capital da província de Malanje, necessita de, pelo menos, 30 novos professores, para reforçar o quadro docente na região, disse, ao Jornal de Angola, o administrador comunal.

População vai deixar de percorrer longas distâncias em busca de água
Fotografia: Francisco Bernardo

O sector da Educação na comuna de Ngola Luís, a cerca de 40 quilómetros da sede capital da província de Malanje, necessita de, pelo menos, 30 novos professores, para reforçar o quadro docente na região, disse, ao Jornal de Angola, o administrador comunal.
Pedro Luanda afirmou que a comuna de Ngola Luís tem apenas 43 professores, “número insuficiente face às necessidades” e que há 1.200 crianças em idade escolar que estão fora do sistema de ensino, precisamente por falta de docentes e salas de aulas.
A comuna tem duas escolas construídas de raiz, uma na sede comunal e outra no sector de Quimbamba. Em reabilitação, duas do ensino primário na regedoria de Luma e outra, na localidade do Cole III.
O sector da Saúde na comuna de Ngola Luís, tem, desde 2006, um posto médico, construído pelo Fundo de Apoio Social (FAS), onde são prestados apenas serviços de consulta externa.
A região dispõe somente de um técnico de enfermagem, indicado pela direcção provincial da Saúde.
Andrade Fernando Moreira, chefe do posto médico de Ngola Luís, assegurou, ao Jornal de Angola, que a grande dificuldade da unidade sanitária tem a ver, sobretudo, com a falta de uma ambulância.
No ano passado foram assistidas 1.350 pessoas no posto de Ngola Luís.
O posto médico precisa, principalmente, de medicamentos para o paludismo.
As patologias mais frequentes são o paludismo, doenças diarreicas e respiratórias e infecções urinárias e da pele.  A população de Ngola Luís vai beneficiar de água potável, proveniente do rio Ngola, dentro de dois meses, com a conclusão das obras de montagem da rede de distribuição.

Escoamento dos produtos

 Outro problema da população de Ngola Luís é a falta de escoamento dos produtos do campo para a capital da província.
Os automobilistas raramente utilizam aquele troço, por não apresentar condições de circulação. Por isso, na maior parte das vezes, os produtos acabam por se estragar.
A comuna de Ngola Luís, que está a beneficiar de várias infra-estruturas sociais,  tem 6.526 habitantes e a agricultura como a principal fonte de sobrevivência.
A  comuna de Ngola Luís, com 16 mil metros quadrados, faz fronteira, a Norte com a comuna de Cambaxi, a Sul, com o município do Quela e a Oeste, é limitada pela comuna de Cambaxi.

Tempo

Multimédia