Províncias

Comuna tem posto policial e internato para estudantes

João Upale|Namibe

A população da comuna do Mamué, 45 quilómetros a Norte da sede municipal do Camucuio, província do Namibe, beneficiou de várias infra-estruturas sociais executadas à luz do Programa de Investimentos Públicos no ano passado. Foram construídas seis casas para os técnicos, um posto policial e um internato para estudantes,inaugurados no âmbito das celebrações do 49º aniversário do início da luta armada.

Comando local da Polícia Nacional conta com novas instalações modestas mas dignas
Fotografia: João Upale

A população da comuna do Mamué, 45 quilómetros a Norte da sede municipal do Camucuio, província do Namibe, beneficiou de várias infra-estruturas sociais executadas à luz do Programa de Investimentos Públicos no ano passado. Foram construídas seis casas para os técnicos, um posto policial e um internato para estudantes,inaugurados no âmbito das celebrações do 49º aniversário do início da luta armada.

O internato, equipado com mobiliário de última geração, conta com um refeitório e vai albergar 14 estudantes oriundos das localidades distantes da sede da comuna onde ainda não existem escolas.
O internato é importante para jovens oriundos das famílias de pastores que estão em permanente mobilidade da transumância, que podem assim ser inseridos no sistema público de ensino.
A população da comuna manifestou a sua satisfação por o governo da província ter dotado a comuna de Mamué de  infra-estruturas sociais básicas que associadas às outras já realizadas melhoram a vida de todos.
 “Estas inaugurações mostram o empenho do Governo na solução dos problemas que afligem as populações, cumprindo assim com o programa previsto que é o do aumento de ofertas dos serviços sociais básicos”, disse Inocêncio Alfredo Bongue, em nome dos estudantes e de toda a população da comuna. As casas e o internato vão resolver os problemas de alojamento dos quadros e dos alunos. E o novo posto policial vem dar mais segurança às pessoas.
 “Estamos na expectativa de que mais infra-estruturas sociais básicas sejam concluídas nas diferentes comunidades para a solução de outros problemas que o povo ainda vive” diz a mensagem da comunidade, lida por Inocêncio Alfredo Bongue.
Em Mamué está para breve a conclusão das obras do campo polivalente para os jovens da comuna praticarem desporto.
A governadora da província do Namibe, Cândida Celeste da Silva, encorajou as populações a trabalharem pelo progresso da comuna “ pois com muito trabalho vamos criar as condições que nos faltam e garantir a normalização da vida das nossas comunidades”.O soba grande da região, Muhonga Walawula, disse à governadora que a sua comuna “está a andar para a frente”. Para o administrador da comuna, Chinanga Cole, que igualmente manifestou a sua satisfação, disse que a situação da comuna vem melhorando substancialmente em relação os tempos passados, “ fruto do empenho do governo da província que tem construído escolas, postos de saúde, casas e agora o internato para estudantes. Todos estes equipamentos vão melhorar uma vez mais as condições de trabalho. O povo do Mamué está de parabéns”. />Chinanga Cole reconheceu que, apesar de tudo o que foi feito, “ tendo em conta as necessidades acumuladas da população ao longo dos tempos, ainda consideramos que os serviços sociais básicos disponíveis são suficientes”. Apontou as outras comunidades como Mailowe, Mayanja e Serra das Neves como prioridades porque precisam de postos de Saúde, escolas de carácter definitivo e outros equipamentos.

Carência de água

A Governadora do Namibe, Cândida Celeste da Silva, disse que é necessário dar a todas as crianças aquilo de que necessitam. “A criança precisa de se alimentar, de saúde, de higiene, então os pais responsáveis devem trazer os filhos para este internato que acabamos de inaugurar, para frequentarem a escola”. Cândida Celeste prometeu fazer tudo para que a população de Mamué possa desfrutar de boas condições de vida.
O administrador comunal frisou que dadas as condições geográficas e climáticas da comuna, tem havido uma carência muito acentuada de água, “daí que essa seja a primeira preocupação da sua administração”.
A insuficiência de água na região, acrescentou, tem provocado a fuga dos rebanhos e dos pastores para as localidades vizinhas das províncias de Benguela e da Húla, havendo mesmo a necessidade de abertura de novos furos, o desassoreamento e reparação de algumas represas para haver mais disponibilidade de mais água para o consumo humano e dos rebanhos
 
Centro infantil
no Camucuio

A comuna de Mamúe fica a 345 quilómetros da capital provincial. A sua população é de 22.200 habitantes. A principal actividade é a pecuária e a agricultura do milho, massango, massambala, feijão, hortícolas e nalgumas regiões, a mandioca e batata-doce.A comuna tem quatro escolas com 15 professores que leccionam da iniciação à oitava classe. Este ano lectivo foram matriculados mais de 450 alunos mas a transumância interfere na inserção das crianças no sistema de ensino.Na área da Saúde, quatro enfermeiros e dois postos médicos, um na sede comunal e outro na povoação do Chikambi, trabalham cuidadosamente para travar o avanço da malária, a doença mais frequente, a par das diarreias agudas, doenças respiratórias e as doenças de transmissão sexual. O abastecimento de medicamentos é regular a partir da sede municipal do Camucuio.Cândida Celeste inaugurou um centro infantil comunitário e de e educação comunitária no Camucuio, construído também no âmbito do Programa de Investimentos Públicos que visam a melhoria de vida das populações. Procedeu também à entrega de três viaturas para as administrações comunais.

Tempo

Multimédia