Províncias

Comunas do Quitexe com ajuda alimentar

José Bule|Uíge

A alegria estampada no rosto de Luís Alexandre Joaquim, um menino de sete anos, era contagiante. O pequeno Luís recebeu, domingo último, da Associação de Jovens Angolanos Provenientes da República da Zâmbia (AJAPRZ), material didáctico e uma pasta escolar muito bonita.

Momento em que o governador provincial e o presidente da AJAPRZ faziam a distribuição do donativo composto por bens alimentares, industriais e material didáctico
Fotografia: Eunice Suzana

A alegria estampada no rosto de Luís Alexandre Joaquim, um menino de sete anos, era contagiante. O pequeno Luís recebeu, domingo último, da Associação de Jovens Angolanos Provenientes da República da Zâmbia (AJAPRZ), material didáctico e uma pasta escolar muito bonita. Quem também saltou de alegria foi a pequena Mingota, que beneficiou igualmente de material didáctico e uma pasta escolar de cor preta e azul.
 “Estamos muito alegres. Agora já não vamos mais levar os cadernos nas mãos”, disse Juliana André, aluna matriculada na escola primária da comuna de Cambamba, localidade que dista a cerca de 88 quilómetros da sede municipal do Quitexe.
 Os sobas, Lourenço Mutolo e José Armando, das aldeias Kiuanda e Kuilo Kumba, respectivamente, dançavam e cantavam. Cada um deles recebeu uma bicicleta. “Estamos felizes com estes meios que vão ajudar-nos a passear à vontade e a carregar alguns produtos do campo”, disseram.   Na localidade de Cambamba, a AJAPRZ levou grandes quantidades de arroz, óleo alimentar, sabão, material didáctico, bicicletas, motorizadas, roupa usada, sementes, pastas escolares, panos, aparelhos DVD’s, rádio gravadores e jogos de panelas, que vão minimizar a carência da população local.
 Bento Raimundo, presidente da AJAPRZ, disse que a organização que dirige vai continuar a apoiar a comunidade na resolução de todos os seus problemas sociais. “Todos os vossos problemas serão resolvidos. Mas, antes de tudo, é preciso termos esperança, confiança, e continuarmos a trabalhar, estando cada vez mais unidos, para além do que já somos”, frisou. 
 Tendo em conta as dificuldades que a localidade enfrenta, em relação à falta de infra-estruturas escolares, para além de outras, como a falta de energia eléctrica e água potável, Bento Raimundo prometeu aos nativos que a associação vai financiar a construção de uma escola na localidade.
 O governador do Uíge, Paulo Pombolo, referiu que o apoio dado àquela população surge como resposta da solicitação feita por um grupo de idosos da comuna de Cambamba, durante a realização do acto provincial alusivo ao Dia da Paz e da Reconciliação Nacional, que decorreu, no dia 4 de Abril, na sede municipal de Quitexe.
Quanto ao problema de água, energia, saúde, entre outros, o governador defendeu ser necessário analisá-los com a administração municipal e comunal, para se definirem as prioridades, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos. “Viemos aqui para, juntamente com a administração local, discutirmos e encontrarmos as possíveis vias para equacionarmos os problemas que afligem a população, mas também para enaltecer o empenho do Presidente da República, que muito tem feito para que os nossos problemas encontrem soluções”.
 A concluir, afirmou sentir-se comovido perante os problemas que lhe foram apresentados e pediu a outras organizações que sigam o exemplo da AJAPRZ.
 As chuvas que caem, quase ininterruptamente, na região, provocaram a destruição do único posto médico em funcionamento na comuna de Cambamba. Apenas um enfermeiro funciona na referida unidade sanitária, que carece de tudo um pouco. Faltam fármacos, laboratório de análises clínicas, ambulância, entre outros materiais que possam garantir uma maior e melhor assistência da população local.
 
Via degradada

Algum trabalho de terraplanagem vai sendo feito ao longo da via que liga Cambamba à comuna de Vista Alegre, com cerca de 28 quilómetros. Mas ainda falta muito para que as viaturas cheguem até à localidade sem quaisquer constrangimentos. Com as chuvas a caírem constantemente sobre a região, o terreno fica lamacento, tornando a via muito escorregadia e perigosa.

Tempo

Multimédia