Províncias

Construídos bebedouros para prevenir a seca

Arão Martins | Gambos

A construção de bebedouros em diversas localidades do município dos Gambos, na província da Huíla, permitiu prevenir a morte de muito gado, por causa da seca que ainda afecta a região, reconheceu o administrador da circunscrição.

Governo da província está a construir furos e pontos de água para abastecer bebedouros para o gado bovino e caprino na região
Fotografia: Arão Martins

Elias Sova destacou ao Jornal de Angola que no quadro do programa do Executivo, de combater a seca, foram construídos bebedouros em oito localidades do município que podem acolher entre 50 a 70 cabeças de gado em simultâneo.  O programa, referiu, permitiu reduzir a perda de gado no município dos Gambos, 150 quilómetros a sul da cidade do Lubango. Os bebedouros foram construídos nas localidades de Cauvi, Monavilongo, Viliambundo, Hompapa, Levo, Tchinana, Mapupo e Tchatana.
O número de cabeças de gado do município dos Gambos é estimado em mais de 200 mil.
 Estão ainda em curso a construção de bebedouros nas áreas de Hongo, Muti Wovakai, Malutuva, Uya wo Ngambwe, Yanga, Catoho e Tunda do Chiange.  O governo da província da Huíla está igualmente a construir furos e pontos de água para ajudar a criar bebedouros para o gado bovino e caprino.

Benefícios dos novos sistemas

Os novos aparelho de abastecimento de água potável que funcionam com sistema solar estão igualmente a minimizar os efeitos da seca, segundo o administrador municipal.
 Elias Sova disse que no quadro do programa de combate à seca, a direcção provincial de Energia e Águas está igualmente a reabilitar outros furos que se encontram inoperantes nas aldeias e sectores. No quadro do projecto da criação de 20 furos de água projectados para o município, o Governo Provincial, através da direcção provincial da Energia e Água e da Administração municipal dos Gambos, já inaugurou oito furos que estão a fornecer água com normalidade.
 Outros furos estão a ser equipados com sistemas solares, de maneira que a sua funcionalidade seja efectiva no tempo chuvoso e no seco.  Os furos inoperantes nas localidades de Taka, Chiange, Chibemba, Tyipeio, Tyitongotongo, Uya Wonganbwe, entre outras, estão a ser reabilitados.  As autoridades governamentais elaboraram um projecto que visa reter a água no período chuvoso, para que na época seca os efeitos não sejam drásticos.
Elias Sova indicou que o número de populares afectadas pela seca no município dos Gambos anda à volta de 11.563 pessoas que vão ver revertida a situação, com o apoio que é prestado, no quadro da abertura da campanha agrícola 2013/2014, prevista para Setembro próximo.
 Com o gado, os criadores estão a adquirir açúcar, arroz, farinha de trigo, milho, óleo, sabão, sal, peixe, entre outros.

Tempo

Multimédia