Províncias

Convivência familiar em debate na região

Marcelo Manuel

A necessidade de jovens casais terem como orientadores pessoas modelos e padrinhos amigos, visando a busca de melhores soluções para os problemas no lar, consta das principais recomendações da XXI Sessão do Conselho Provincial da Família do Cuanza-Norte.

Encontro provincial da família abordou vários assuntos
Fotografia: Nilo Mateus | Edições Novembro | Ndalatando

Durante o encontro, realizado com o propósito de traçar estratégias para a melhoria da convivência no seio das famílias angolanas, foram abordados temas ligados à educação, preparação e aconselhamento de casais e de futuros casais, bem como pesquisa, resgate e preservação dos valores morais, cívicos, éticos, culturais e patrióticos.
Foram abordados temas ligados ao reforço da relação, família, comunidade, normas de convivência, educação na perspectiva do género e cultura da paz.
Os conselheiros presentes ao evento defenderam a necessidade da criação de clubes de casais, que reflictam os problemas que afligem os cônjuges e promovam valores integradores, como o diálogo na família e a abordagem sobre sexo e a sexualidade.
De acordo com os conselheiros, o uso excessivo de bebidas alcoólicas tem contribuído, gravemente, para a desestruturação familiar. Ressaltaram, de igual modo, a importância do  papel do pai na educação e protecção dos filhos, tendo em conta os desafios da sociedade que se pretende construir.
Durante o certame ficou clara a intenção dos participantes de criarem políticas sociais para incentivar o diálogo no seio das famílias, bem como a  necessidade dos pais serem activistas da cultura de paz e tolerância no seio familiar.

Tempo

Multimédia