Províncias

Cooperativas e associações de camponeses recebem apoio

Tatiana Marta | Huambo

Pelo menos 228 famílias, inseridas em cooperativas da comuna da Chipipa, município do Huambo, receberam  imputs e crédito agrícola, durante o acto da abertura oficial do programa de micro crédito do Banco Sol, denominado Utanha Weto (nosso sol, em língua nacional umbundu), para lavrar 236 hectares com milho e feijão, para garantir maior segurança alimentar nas comunidades.

Camponeses apostam no aumento da produção
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

No acto, a ministra do Ambiente, Fátima Jardim, realçou que o crédito agrícola constitui um pilar fundamental para a criação de auto-empregos no país, progresso e no combate à fome e à pobreza, principalmente nas comunidades rurais.
Ao todo, as 228 famílias receberam 20.048.000 kwanzas e 80 toneladas de imputs agrícolas. “Com esta acção, o Banco Sol pretende inserir a população camponesa no sector da actividade económica, para o fomento do emprego, aumento da renda e melhorar a qualidade de vida da população”, disse a ministra.
Fátima Jardim disse que a agricultura orientada para o mercado constitui um plano do Governo, implementado em 25 comunas de 12 municípios seleccionados, e permite garantir o fomento de pequenos negócios e melhorar as condições de vida das famílias vulneráveis.
A ministra disse que o Centro Agro Ecológico da Chipipa, criado no âmbito do Programa do Combate à Pobreza, está a contribuir significativamente para a melhoria da qualidade de vida da população e na adopção de novas práticas ambientais.
O projecto comporta três componentes interligadas, sendo a capacitação, apoio aos investimentos agrícolas e gestão de projectos das principais acções em execução desde 2016, visando a  segurança alimentar.
Após a abertura do programa “Utanha Weto”, as cooperativas Twamamako e Betânia receberam cada uma delas 10 milhões de kwanzas e 40 toneladas de adubo.

Tempo

Multimédia