Províncias

Criadas medidas na região para prevenir prejuízos

Dionísio David | Mupa

O Governo Provincial do Cunene está já a estudar mecanismos para prevenir os grandes efeitos das cheias do rio Cuvelai, numa altura que há sinais do fenómeno, disse ontem, na comuna da Mupa, o governador provincial.

Fortes chuvas que caem com intensidade podem deixar muitas residências submersas
Fotografia: Olegário Correia | Edições Novembro

Kundi Paihama informou que baixou orientações à Administração Municipal do Cuvelai para tomar medidas preventivas em relação aos indícios de cheias do rio Cuvelai.
Kundi Paihama  deslocou-se à comuna da Mupa para constatar o estado das águas do rio Cuvelai, cujo caudal tem conhecido, nos últimos dias, uma considerável subida como consequência das fortes chuvas que se abatem nesta zona da província.
Com as autoridades municipais e comunais, o governador provincial discutiu as possíveis soluções no caso de se registarem cheias, tendo exortado ainda para que se melhorem as medidas de segurança na travessia das pessoas e bens, em especial as crianças.
A administradora municipal do Cuvelai, Margarida Ulisavo, disse que as cheias registadas na região estão sob controlo, considerou que “a situação não é ainda alarmante, mas que medidas de prevenção estão accionadas e os meios para acudir possíveis sinistrados estão criados, apesar serem poucos”.
“A subida das águas dos últimos três dias é resultado das chuvas que caem sobre o município e nalguns pontos como Huambo, Cuvango e outros rios intermitentes ao rio Cuvelai, o que tem criado dificuldades aos alunos que circulam pelas duas margens”, explicou Margarida Ulisavo, que assegurou que as autoridades estão preparadas para prevenir eventuais transtornos, principalmente no apoio às comunidades, em caso de aumento dos níveis de água.
“O rio Cuvelai, devido à vulnerabilidade do seu caudal quando há enchentes, as águas transbordam com facilidade e criam sérios constrangimentos à população que habitam em zonas adjacentes e destrói a lavoura”, disse Margarida Ulisavo.

Tempo

Multimédia