Províncias

Crianças com acesso facilitado no ensino

Arão Martins | Lubango

Mais de 500 crianças da povoação de Toco, município do Lubango, têm, a partir do próximo ano lectivo, acesso facilitado ao sistema de ensino, com a inauguração, ontem, de uma escola com seis salas de aula.

Aumento de salas de aula faz renascer a esperança de centenas de crianças do Lubango
Fotografia: Arão Martins| Lubango

Construído numa parceria público-privada, entre a Igreja Católica e o Governo Provincial da Huíla, a nova escola foi inaugurada simultaneamente pelo vice-governador provincial da Huíla para o Sector Económico, Sérgio da Cunha Velho, e pelo  governador provincial  do Huambo, Kundi Paihama, na presença do arcebispo do Lubango, Dom Gabriel Mbilingui.
A escola do ensino de base foi baptizada com o nome de Complexo Escolar “Mama Muxima Bloco II, Kundi Paihama”, atribuído pela comunidade académica e pelo clero do Toco ao governante.    
 Além das seis salas, a escola dispõe de gabinete para o director e seu adjunto, área de lazer, sala para os professores e arquivo. O estabelecimento de ensino  faz parte do Complexo Escolar Mamã Muxima do Toco, número 1.792 Bloco II, da Arquidiocese do Lubango, Paróquia da Nossa Senhora da Muxima.
Em nome dos pais e encarregados de educação, Luís Prudente manifestou-se satisfeito pelos esforços do governo da província e disse que a escola surge numa boa altura, pois muitas crianças  que vivem nas localidades de Kikalanga, Mezambe, Nguamba, Serra Baixa, Mateta e Mumbulungo percorriam  mais de 40 quilómetros para assistirem às aulas.
“Queremos agradecer tudo quanto foi feito em prol da nossa comunidade, desde a construção de infra-estruturas escolares, postos de saúde e pontes que tem facilitado a vida dos habitantes”, precisou.
Apesar de reconhecer os esforços das autoridades da província, Luís Prudente considerou insuficiente o número de salas construídas, tendo em conta o aumento de crianças com idade escolares que devem ser inclusas no processo de ensino e aprendizagem.
 O arcebispo do Lubango, Dom Gabriel Mbilingui, disse ser fundamental para a Igreja Católica a aposta na educação, por ser a base da formação do homem. Sublinhou que em todas paróquias e missões existem escolas para a formação do homem, daí o orgulho de ver muitos quadros formados pelas instituições criadas pela igreja. O prelado católico considerou a escola um lugar de aprendizagem e de  desenvolvimento das capacidades humanas e intelectuais.
O vice-governador provincial da Huíla para o sector Económico, Sérgio da Cunha Velho, admitiu que a abertura da escola irá contribuir para o asseguramento do aumento da educação primária de mais crianças do município do Lubango.
Sérgio da Cunha Velho referiu que de um modo geral, o Executivo traçou políticas específicas dentro do Plano Nacional de Desenvolvimento, do qual prevêem metas num determinado período. No caso particular da Huíla, acrescentou, o quadro revela preocupação, daí a necessidade do envolvimento de todos os estratos sociais, assim como do governo local no cumprimento dos objectivos do PND.
O objectivo em primeira instância, segundo o vice-governador, é promover o desenvolvimento humano e educacional, que se apresentam como prioridade. Disse ser necessário o aumento de escolas primárias e secundárias, a ampliação da taxa de escolarização no ensino primário, secundário, com a construção e expansão de mais salas de aulas.
 De acordo com o Sérgio da Cunha Velho, o cumprimento das metas preconizadas para a concretização das referidas politicas, só será possível ser implementada na província caso que se mantenha o planos de acção conjunta entre o governo da  Huíla, Ministério da Educação e parceiros sociais.

Tempo

Multimédia