Províncias

Crianças vacinadas contra o sarampo

Joaquim Júnior |Songo e Lourenço Bule | Canhongo

A campanha de vacinação contra o sarampo imunizou no Songo, Uíge, 3.230 crianças, disse a administradora municipal.

Equipas prosseguem com o programa de vacinação de crianças em todas as zonas distantes
Fotografia: JA

Adelina Pinto referiu que um grupo de mobilizadores sociais, que se desdobraram em campanhas de sensibilização sobre as medidas de prevenção e de necessidade da vacinação de bloqueio, para travar o surto, contribuiu para o sucesso da campanha de vacinação.
Os grupos são constituídos por técnicos de vigilância epidemiológica, membros do conselho da administração municipal local, efectivos das FAA e da Polícia Nacional.
A administração garantiu que as equipas vão prosseguir com o programa de vacinação de crianças nas zonas onde a epidemia ainda é desconhecida, por forma a travar a circulação do vírus.
Adelina Pinto lamentou a falta de colaboração da população no cumprimento das medidas de biossegurança, facto que está a permitir o alastramento da epidemia em muitas localidades do município do Songo. “Estamos a orientar a população no sentido de manterem as crianças saudáveis longe daquelas que estiverem infectadas pela doença”, disse a administradora, que informou estarem as autoridades a sensibilizar as mães para nunca enviarem os filhos doentes às escolas, creches e centros infantis sem que elas estejam devidamente recuperadas da enfermidade. No Songo o sarampo causou a morte de uma criança, em 122 casos registados, desde Setembro até princípios deste mês.
Baya Bernardo Teca, responsável local da saúde pública e controlo de grandes endemias, revelou que, dos 122 casos, 86 doentes obtiveram alta e 26 encontram-se internados no hospital municipal do Songo.

Canhongo

 O Kuando-Kubango tem cem mil doses para vacinar contra o tétano 87 mil mulheres dos 14 aos 49 anos na campanha iniciada na terça-feira, que termina no fim do mês, disse o director provincial da Saúde.
Fernando Cassanga afirmou que há 88 equipas de vacinadores e que a campanha se destina essencialmente a evitar partos de risco, que podem também prejudicar as crianças.No município de Menongue, referiu, devem ser vacinadas mais de 60 mil mulheres em idade fértil.
Menongue é o município com mais casos de mortes de grávidas e bebés devido ao tétano.
O director provincial lembrou que um dos objectivos é reduzir a mortalidade materno-infantil e que a vacinação é uma das formas de isso suceder.
O vice-governador da província para o sector económico lembrou que o direito à vida e à saúde são fundamentais para o desenvolvimento de qualquer sociedade e que o Executivo assumiu o compromisso de reduzir a mortalidade materna e de crianças. Com esta aposta, disse Ernesto Kiteculo, aumentou-se a esperança de vida e concretizou-se um dos 11 compromissos em relação

Tempo

Multimédia