Províncias

Cruz Vermelha no Cunene forma activistas contra sida

Carlos Miguel |Ondjiva

A Cruz Vermelha de Angola na província do Cunene, com o apoio da União Europeia e da Cruz Vermelha Alemã, formou no último fim-de-semana 62 jovens dos municípios de Namacunde e Ombadja, como activistas na luta contra a sida e outras doenças sexualmente transmissíveis.

A Cruz Vermelha de Angola na província do Cunene, com o apoio da União Europeia e da Cruz Vermelha Alemã, formou no último fim-de-semana 62 jovens dos municípios de Namacunde e Ombadja, como activistas na luta contra a sida e outras doenças sexualmente transmissíveis.
O coordenador do projecto, João Dikinda, disse que a acção formativa teve como finalidade qualificar pessoas que vão trabalhar nas comunidades para sensibilizar a população sobre as formas de prevenção contra a sida.
Os participantes foram formados em matéria de aconselhamento e testagem voluntária, vida positiva e estigma e discriminação a seropositivos. Foram ainda informados sobre a situação actual da sida em Angola e no mundo em geral.
Entre os activistas formados estão alunos das escolas do primeiro e segundo ciclo dos dois municípios e efectivos da Polícia Nacional e da Guarda Fronteira.
O secretário provincial da Cruz Vermelha, António Hipewambedi, que encerrou a acção de formação, apelou aos formandos a porem em prática os conhecimentos adquiridos, ajudando as populações a terem um comportamento responsável perante a sida.
Para o formador Vundu António, os formandos estão aptos a desempenhar a missão que lhes foi dada e pediu que levem os conhecimentos adquiridos às áreas rurais.
O formando Júnior Serafim disse que está preparado para se proteger das doenças sexualmente transmissíveis e e, a partir de agora, vai expandir os conhecimentos recebidos, porque são de grande importância para a saúde. 

Tempo

Multimédia