Províncias

Cuanza-Norte: Mais de duas mil pessoas recebem cestas básicas

André Brandão | Ndalatando

Mais de duas mil famílias vulneráveis no município de Cazengo, província do Cuanza-Norte, receberam cestas básicas, compostas por um quilo de arroz, fuba de milho, farinha de trigo e açúcar, uma lata de leite condensado, um litro de óleo, vinagre, lixívia, massa alimentar e tomate, sal e feijão, distribuídas pelo Gabinete Provincial da Acção Social Família e Promoção da Mulher.

Fotografia: Edições Novembro

A vice-governadora do Cuanza-Norte para o sector Político, Económico e Social, Leonor Garibalde, disse que os bens fazem parte de um leque de meios doados pelos agentes económicos da província. Leonor Garibalde aponta que a entrega dos bens visa minimizar a carência alimentar das famílias durante o Estado de Emergência, assegurando que há produtos suficientes na província para reforçar a dieta alimentar no seio das populações mais carenciadas, como idosos, deficientes e órfãos, numa acção a ser desenvolvida em todos os municípios.

Doroteia Sebastião Simão, 58 anos, deficiente visual e moradora no bairro Queta, comuna da Canhoca, disse que, apesar dos bens minimizarem a sua situação, não são suficientes para cobrir a dieta alimentar durante pelo menos 15 dias. “Maior parte da população do Queta depende do campo para sobreviver, gostaria que o Governo prestasse maior atenção às pessoas mais vulneráveis, não só em fase de emergência ou de calamidade natural, mas sempre que possível”, pediu.

Já Eva Luís António está impossibilitada de caminhar para a lavra em busca de alimentação, devido a uma queimadura que sofreu nos membros superiores. Agradeceu a ajuda que recebeu pelo que vai ajudar em grande medida a sua família durante alguns dias.

Tempo

Multimédia