Províncias

Cuanza-Sul capacita médicos e enfermeiros

Victor Pedro | Sumbe

O coordenador provincial  do Programa de Combate ao HIV-Sida anunciou, no Sumbe, o arranque de uma formação dirigida aos médicos e enfermeiros que ingressaram re-centemente no sector da Saúde, para reforçar a capacidade de intervenção do programa e evitar a propagação da doença no Cuanza-Sul.

Fotografia: EDIÇÕES NOVEMBRO

Domingos Moreira, que falava terça-feira durante a apresentação do balanço do primeiro trimestre do corrente ano do programa de combate ao HIV-Sida, informou que foram testadas 14.538 pessoas, com 255 casos positivos.
Das pessoas testadas, acres-centou, 7.835 são mulheres gestantes, tendo-se diagnosticado 84 casos positivos. Foram igualmente testadas 359 crianças, com oito casos positivos.
No primeiro trimestre do ano passado foram testadas 18.606 pessoas, com 363 casos positivos. Dos testes realizados 8.723 foram em mulheres gestantes, com 78 casos positivos, e em 491 crianças, com 13 casos positivos.
Do número em causa, acrescentou, 173 pacientes estão a fazer o tratamento,  enquanto que 176 iniciaram o processo de seguimento.
O responsável apontou que os problemas que o programa enfrenta têm a ver com as dificuldades que os técnicos encontram na altura do envio dos dados a partir dos municípios à saída dos pontos focais das unidades sanitárias. Sumbe, com 68 casos, Waku-Kungo, com 46 casos, Amboim (Gabela), com 25 casos positivos, são municípios do Cuanza-Sul com mais casos de VIH-Sida.

Plano de acção />O coordenador do Programa de Combate ao HIV-Sida no Cuanza-Sul fez saber que o plano de acção que vai capacitar os técnicos recém-enquadrados, entre enfermeiros e médicos que não têm conhecimentos sobre o seguimento e tratamento da doen-ça, engloba igualmente quadros afectos às unidades das Forças Armadas e da Polícia Nacional.
Domingos Moreira disse que o programa pretende reforçar os mecanismos de sensibilização, através de parcerias com outras instituições do ensino superior, como é o caso dos estudantes do 4º ano no Instituto Superior Politécnico, que frequentam, no Sumbe, o curso de enfermagem.
Domingos Moreira apelou à população no sentido de ter maior responsabilidade em relação procura de ajuda médica quando sentir que tem algo de anormal nos órgãos genitais, fazer o teste de HIV, para conhecer o seu estado serológico, ter cuidados com as outras doenças transmitidas sexualmente.
Durante o ano transacto, o Programa de Combate ao HIV-Sida testou 81.103 pessoas em toda a província, com 1.578 casos positivos.

Tempo

Multimédia