Províncias

Acção de vandalismo está a comprometer distribuição de água

Elautério Silipuleni | Ondjiva

O processo de distribuição de água potável à cidade de Ondjiva tem sido feito com grandes embaraços, por causa do crescente nível de vandalização da conduta Xangongo-Ondjiva, revelou ontem o presidente do conselho de direcção da Empresa de Saneamento e Distribuição do Cunene.

Fernando Cunha considerou que os actos de vandalismos, que se assistem ao longo da conduta de água, são dos principais problemas que a empresa enfrenta, tendo em conta que existem munícipes que tiram directamente a água das caixas de regulação da pressão da própria conduta, o que provoca a perda de muita água no percurso.
Fernando Cunha salientou que, em certas ocasiões, os actos de vandalismos acabaram por danificar a conduta e permitir rupturas. Neste momento, os técnicos da Empresa de Saneamento e Distribuição de Água estão a fazer intervenções no sentido de superarem os referidos rompimentos.
A empresa de Saneamento e Distribuição de Água também tem estado a trabalhar na sensibilização da população para deixar de vandalizar a conduta, usando apenas os chafarizes colocados ao longo da conduta Xangongo-Ondjiva, de forma  a se evitarem os transtornos no normal funcionamento do canal, disse Fernando Cunha, que esclareceu que em cada cinco quilómetros ao longo da conduta foram colocados chafarizes e bebedouros para gado, dai desconhecer as razões que levam a população a actos de vandalismo na rede distribuição de água.
Fernando Cunha pediu uma maior colaboração da toda a sociedade na denúncia de moradores que vandalizam as condutas, garantindo que a empresa vai continuar a trabalhar para melhorar cada vez a distribuição da água à província do Cunene

Tempo

Multimédia