Províncias

Actividade agropecuária em debate no Cunene

Elautério Silipuleni | Ondjiva

A província  do Cunene está apostada na actividade agropecuária virada para o empresariado, com vista a relançar a produção agrícola e aumentar o cultivo de cereais, tubérculos e a criação de animais, garantiu na quinta-feira, em Ondjiva, o vice-governador para o Sector Económico.

A aposta é cada vez maior na criação de gado bovino, uma das principais riquezas da província
Fotografia: António Soares|Edições Novembro


Ao intervir num fórum empresarial que juntou representantes do ramo da agricultura e criadores de gado na província, Feliciano Salomão Himulova, disse que o  Cunene quer alavancar, em grande escala, a agricultura empresarial, por considerar a alimentação uma prioridade.
Feliciano Salomão Himulova disse que o projecto vai envolver a classe empresarial privada, acrescentando que a ideia é mecanizar o sector agrícola e introduzir novas metodologias de cultivo e irrigação.
De acordo com o vice-governador, com tais iniciativas, a província do Cunene vai participar na produção de alimentos, o que fará com que haja excedentes para o mercado interno e para ser exportado.
Relativamente ao encontro, disse que o mesma serviu para fortalecer os incentivos ao empresariado nacional, através do reforço de conhecimentos sobre as potencialidades existentes e perspectivas do desenvolvimento da província, rumo à consolidação do progresso económico.
 “Penso que só desta forma é que vamos reunir consenso e traçar metas para produzir riquezas, promover o emprego e contribuir para o desenvolvimento socioeconómico da região”, frisou.
Para o vice-governador, o Executivo aposta na dinamização das acções do empresariado nacional e outros parceiros sociais, através do fortalecimento e criação dos planos de incentivo, com a criação do fundo de garantia, riscos de capital e promocional e do Banco de Desenvolvimento Angolano.
Feliciano Salomão Himulova sublinhou que o Governo não tem poupado esforços para combater a fome e reduzir a pobreza, mas disse que, para esta nobre tarefa, os empresários são chamados a dar o seu contributo, com a criação de premissas que concorram para a criação de postos de trabalho e garantir o desenvolvimento sustentável.
“É nossa intenção que economia da província e do país, em particular, deixe de depender totalmente do petróleo. Para isso, é necessário revitalizar a classe empresarial, a diversificação dos sectores produtivos e a expansão do mercado”, sustentou, reafirmado que com o fórum se pretende garantir o aumento de parcerias e de investimentos privados para a criação de postos de trabalho, aumento da produção agrícola e pecuária, de rendimento e melhoria das condições de vida  da população da província.
O vice-governador para o sector Económico afirmou também que o fórum empresarial serviu para a abertura de debates que permitem exteriorizar o pensamento dos criadores de gado sobre o que deve ser feito ou melhorado para o crescimento económico e o desenvolvimento da província, com a participação de todos.
“A ideia é criarmos um espaço de discussão incontornável no país que permita aos empresários partilhar experiências, debater, trocar contactos e, no fundo, contribuir para desenvolver da economia”, disse.
Promovido pelo Governo Provincial do Cunene, no âmbito das festividades do 47º aniversário da província do Cunene, assinalado a 10 de Julho, o fórum abordou, entre outros assuntos,  “Produção agropecuária na província, incentivos e benefícios para promoção das actividades agro-pecuárias”,  “Potencialidade económica da província e a diversificação da economia” e “Empreendedorismo e o acesso ao crédito”.

Tempo

Multimédia