Províncias

Administrador pede apoio na higiene e no saneamento

Domingos Calucipa| Ondjiva

Tornar Ondjiva uma cidade mais limpa é um dos principais objectivos da Administração Municipal do Cuanhama, na província do Cunene, que para tal pretende adoptar sistemas melhorados de recolha e tratamento de resíduos sólidos e de drenagem das águas pluviais, e contar com a colaboração dos munícipes na manutenção da higiene nos locais de residência.

Recolha de lixo vai ser melhorada
Fotografia: Jornal de Angola

Tornar Ondjiva uma cidade mais limpa é um dos principais objectivos da Administração Municipal do Cuanhama, na província do Cunene, que para tal pretende adoptar sistemas melhorados de recolha e tratamento de resíduos sólidos e de drenagem das águas pluviais, e contar com a colaboração dos munícipes na manutenção da higiene nos locais de residência.
De acordo com o administrador Faustino Ndafohamba, a cidade On­djiva cresceu muito depressa nos últimos anos, o que exige a adopção de medidas de organização e gestão, tendentes a acompanhar esse crescimento. Nesse sentido, vai ser criada este ano uma rede de esgotos funcional, adquirido equipamento de recolha e transporte de resíduos sólidos, melhorado o espaço de depósito de lixo e construídas dez latrinas comunitárias.
Entre os vários projectos que transitaram de ano, Faustino Ndafohamba destacou a construção de 20 casas evolutivas para a comunidade San, da comuna de Oshimolo, a construção de um cemitério em Ondjiva, a abertura de 20 furos de água e o loteamento e urbanização dos novos bairros de Ondjiva e algumas sedes comunais.
A Administração do Cuanhama tem ainda prevista a construção e apetrechamento da morgue do hospital de Ondjiva, extensão da merenda escolar a todo o município, aquisição de 100 kits para as cozinhas comunitárias, construção de cinco centros nutricionais nas zonas com mais população vulnerável, aquisição de 48 cadeias de frio para as unidades sanitárias e construção de depósito de medicamento para as unidades hospitalares.
O administrador destacou ainda como prioridades, a aquisição de 120 cabeças de gado para o fomento da pecuária e da agricultura naquelas zonas com enorme potencial de produção de alimentos, mas cujos habitantes estão desprovidas de meios de trabalho.

Tempo

Multimédia