Províncias

Administrador toma medidas para evitar a venda nas ruas

Dionísio David| Nehone

O administrador municipal do Cuanhama, província do Cunene, Gonçalves Namueya, prometeu, na sede da comuna de Nehone, acabar com a venda de produtos nas ruas de Ondjiva, uma prática que tem aumentado nos últimos tempos.

Venda nas ruas tem aumentado nos últimos tempos no município do Cuanhama
Fotografia: João Gomes

Gonçalves Namueya, que falava durante a III Sessão do Conselho Alargado da sua Administração, deu como exemplo a rotunda conhecida por Quatro Sinal, em Ondjiva, que doravante deixa de poder ser usada como paragem de serviço de táxis e como praça para as quinguilas.
O tipo de actividade praticada pelas quinguilas no referido sítio é ilícita e elas devem compreender isso, sublinhou, ao mesmo tempo que recordou que a moeda nacional, o kwanza, deve merecer o devido tratamento e respeito por parte dos nacionais e estrangeiros, por constituir um símbolo da Nação
Outro aspecto evocado pelo administrador prende-se com a venda ambulante praticada nas cidades e vilas. A este respeito, Gonçalves Namueya recomendou aos responsáveis das Repartições Municipais que exerçam as suas responsabilidades com autoridade, sobretudo na transferência das pessoas que praticam a venda de produtos defronte a instituições estais e privadas. Para tal, salientou a necessidade de ser realizado um amplo trabalho de educação das populações sobre as boas acções, para que as comunidades também possam dar o seu contributo no processo de organização das cidades e vilas.
O administrador frisou, ainda, que a utilização de crianças para actividade de comércio ambulante, quando deviam estar na sala de aulas, constitui crime, sobretudo por se tratar de exploração de menores.
Gonçalves Namueya disse que a venda de terrenos e espaços tem dificultado a actividade da Administração em termos de urbanização, pelo que deve merecer especial atenção.
A Administração Municipal do Cuanhama deve ser uma instituição exemplar, capaz de exercer a sua verdadeira missão em prol das populações, alertou, tendo ainda recomendado que se proceda ao levantamento das captações e furos de água existentes no município e se apure se as populações beneficiam dos mesmos, tendo em conta a situação de seca registada na região em 2013.

Tempo

Multimédia