Províncias

Admissão de quadros confere maior qualidade

O vice-governador do Cunene para a área Económica e Social, Jerónimo Haleingue, afirmou ontem que o processo de admissão de novos quadros para os sectores da Saúde e Educação vai conferir melhor qualidade na prestação de serviços à população local.

O vice-governador do Cunene para a área Económica e Social, Jerónimo Haleingue, afirmou ontem que o processo de admissão de novos quadros para os sectores da Saúde e Educação vai conferir melhor qualidade na prestação de serviços à população local.
Jerónimo Haleingue fez esta observação durante um encontro de concessão de visto aos 1.149 processos de admissão de novos quadros na função pública pelo Tribunal de Contas.
Com este acto, segundo o responsável,  o governo local  terá a responsabilidade de aumentar e prestar melhor serviço à comunidade, especialmente no domínio da assistência sanitária e do enquadramento de mais alunos no sistema de ensino.
O vice-governador informou que a integração de novos professores e a construção de novas salas de aula vai  permitir a inserção de cerca de 12 mil alunos, na sua maioria localizados na zona rural.
Jerónimo Haleingue apelou aos técnicos apurados para ocupar as vagas nos dois sectores a estarem sempre disponíveis para trabalhar nas localidades onde forem colocados, em especial nas zonas rurais, onde as necessidades são maiores.
No domínio da saúde, o responsável lamentou o facto de não terem sido preenchidas as 1.800 vagas disponíveis para a província, sobretudo a nível da carreira médica, em que se registaram poucas candidaturas para ocupar os 14 lugares existentes.
De acordo com o relatório do processo de admissão lido no final do encontro, dos 1.584 processos submetidos, 35 não foram apurados, devido ao incumprimento dos requisitos necessários para concorrer às vagas e também pela ausência de candidatos.
O ensino primário tinha disponíveis 1.040 vagas, no primeiro ciclo do ensino secundário 294, e no segundo 277.
O documento refere que para área da saúde foram remetidos 137 processos, dos quais 133 visados, faltando preencher 57 vagas nas categorias de electromedicina, fisioterapia, hematologistas, optometristas, estomatologia e anatomia.

Tempo

Multimédia