Províncias

Aeroporto de Ondjiva está modernizado

Paulino Capusso| Ondjiva

O aeroporto 11 de Novembro, na cidade de Ondjiva, capital do Cunene, está agora modernizado, com a aquisição de novos equipamentos para serviços de apoio a navegação aérea, meteorologia, comunicações, para além das centrais eléctrica e de abastecimento de combustível aos aviões, visando responder a demanda que se regista de voos e passageiros.

Fachada principal do aeroporto de Ondjiva agora melhor servido em equipamentos e pessoal técnico para controlo do tráfego aéreo
Fotografia: Dombele Bernardo

 
O aeroporto 11 de Novembro, na cidade de Ondjiva, capital do Cunene, está agora modernizado, com a aquisição de novos equipamentos para serviços de apoio a navegação aérea, meteorologia, comunicações, para além das centrais eléctrica e de abastecimento de combustível aos aviões, visando responder a demanda que se regista de voos e passageiros.
De acordo com o director da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea do Cunene, António de Castro Sangabi, o aeroporto ganhou uma nova imagem, e neste momento todas as infra-estruturas estão criadas para atender a demanda e ao mesmo tempo está equipado com sistema de raio X, tapetes rolantes para os serviços de chek-in, restaurante, salas protocolares, áreas para os diferentes serviços e salas de embarque e de desembarque.
António Sangabi adiantou que o fluxo de passageiros é enorme e actualmente a TAAG está com dois a cinco voos diários, além de contar com os serviços da AIR-26 feitos regularmente para Ondjiva.
Em termos de modernização, aquele responsável revelou que foram adquiridos alguns equipamentos de comunicação, meteorologia e UPS (acumuladores) para os geradores eléctricos, tudo isto para o apoio aos serviços de navegação aérea.
A pista é extensa, com os seus 3.345 metros de comprimento e 30 metros de largura, e está capacitada para receber aviões de pequeno, médio e grande porte. A mesma está iluminada, o que permite receber voos nocturnos.
O aeroporto de Ondjiva tem um parque de estacionamento com capacidade para noventa e quatro viaturas ligeiras, fonte alternativa de fornecimento de energia composta por três grupos geradores, que produzem cerca de 1.000 KVA, e água canalizada proveniente de um reservatório independente de grande capacidade.
Para corresponder com aos investimentos tecnológicos que têm sido feitos, a ENANA aposta na formação permanente dos seus quadros. Mesmo ao nível da torre de controlo, onde havia dificuldades em termos de pessoal, já dispõe de mais três técnicos.
 
Segurança do aeroporto
 
Neste particular, António Sangabi disse existir uma coordenação com outros serviços de apoio instalados no aeroporto, e para tal foi constituída uma comissão que se reúne regularmente para tratar de todos os problemas de segurança que eventualmente podem acontecer.
“Sabendo que estamos numa zona fronteiriça e as desconfianças existentes na aviação em termos de segurança, foi criada uma cadeia de organismos que está equipada com o sistema de raio-X para bagagens, policiamento e uma empresa de segurança privada”, garantiu o director da ENANA.
O aeroporto conta com outros serviços de apoio como bombeiros, assim como o abastecimento de combustível que, para além da canalização subterrânea até a placa, a Sonangol Distribuidora construiu uma central moderna com vários equipamentos e disponibilizou um camião cisterna para o abastecimento das aeronaves. Para bem dos passageiros e trabalhadores, no aeroporto trabalha uma equipe de saúde para os primeiros socorros, criada na altura do surgimento do surto da Gripe A.
António Sangabi apelou a todos os passageiros e utilizadores em geral daquela infra-estrutura para preservarem o bem público.

Tempo

Multimédia