Províncias

Agricultores com acesso ao crédito

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

O presidente do Conselho de Administração do Banco de Comércio e Indústria colocou, na sexta-feira, a primeira pedra de uma agência daquela instituição na cidade de Ondjiva, onde anunciou apoios aos pequenos e grandes camponeses da região.

O presidente do Conselho de Administração do Banco de Comércio e Indústria colocou, na sexta-feira, a primeira pedra de uma agência daquela instituição na cidade de Ondjiva, onde anunciou apoios aos pequenos e grandes camponeses da região.
Adriano Pascoal revelou que o imóvel, no centro da cidade, que vai ter quatro pisos e ocupar e meio hectare, deve estar concluído dentro de um ano.  Numa primeira fase, disse, os pequenos agricultores vão beneficiar de um crédito até cinco mil dólares
 O BCI ofereceu produtos alimentares e roupa usada às vítimas das cheias, no âmbito da cerimónia da colocação da primeira pedra da agência, a primeira daquele estabelecimento na cidade de Ondjiva.
 A oferta foi constituída por 20 balões de mantas e roupa usada, 50 sacos de arroz, igual número de embalagens de fuba e de açúcar, massas alimentares, sabão, óleo, bolachas, caixas de conserva de sardinha e mil chapas de zinco.
Os bens destinam-se a cerca de 12 mil famílias que se encontram alojadas nos centros de acolhimento da cidade de Ondjiva, no município do Cuvelai e na comuna da Mupa.
O banco, reconheceu Adriano Pascoal, tem a obrigação de colaborar com o Governo no apoio às populações que se encontram a viver momentos difíceis
O governador da província do Cunene, António Didalelwa, louvou o gesto do BCI e de todas outras instituições que têm ajudado as vítimas das cheias.

Tempo

Multimédia