Províncias

Alargamento da rede sanitária melhora assistência à população

Elautério Silipuleni | Ondjiva

O director provincial da Saúde, Eleutério Hivilikwa, disse ontem ao Jornal de Angola que o sector está a dar passos significativos com o alargamento da rede sanitária em todos os municípios e comunas da província do Cunene, fazendo com que a população deixe de percorrer longas distâncias em busca de assistência médica.

Expansão de serviços e admissão de quadros visa reforçar os serviços de Saúde e baixar os índices de mortalidade
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial da Saúde, Eleutério Hivilikwa, disse ontem ao Jornal de Angola que o sector está a dar passos significativos com o alargamento da rede sanitária em todos os municípios e comunas da província do Cunene, fazendo com que a população deixe de percorrer longas distâncias em busca de assistência médica.
A província do Cunene, acrescentou, possui seis hospitais municipais de referência, nas localidades de Ombadja, Curoca, Cuvelai, Cahama, Namacunde e Ondjiva, este último reabilitado e equipado com meios modernos, durante os últimos três anos.
Eleutério Hivilikwa disse que, além de hospitais municipais, a província conta com 190 unidades sanitárias, entre centros e postos de saúde, que têm prestado assistência adequada à população do Cunene.
“Com a introdução dos cursos de enfermagem e laboratório clínico, na Escola Superior Politécnica de Ondjiva, vamos contar com mais quadros formados localmente, para suprir o défice no sector da Saúde”, disse Eleutério Hivilikwa.

Falta de médicos

O director provincial da Saúde afirmou que, apesar dos grandes avanços registados no sector, a província do Cunene necessita de mais médicos, com vista a reforçar o corpo clínico nas unidades sanitárias da região.  “O sector da Saúde debate-se com a carência de médicos especializados em neurologia, pediatria e cirurgia”, disse Eleutério Hivilikwa, acrescentando que “nos hospitais dos municípios do Cuvelai, Cahama e Curoca os diagnósticos são feitos por enfermeiros”. Eleutério Hivilikwa anunciou a construção, nos próximos tempos, do Hospital do Cuanhama, para melhorar o funcionamento do sector, baixar os índices de mortalidade e descongestionar o Hospital Central de Ondjiva.

Tempo

Multimédia