Províncias

Aumentam no Cunene os conflitos familiares

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

A Direcção provincial da Família e Promoção da Mulher no Cunene registou, durante o ano passado, 258 conflitos, mais 24 casos em relação ao ano de 2010, disse a responsável do sector.

A Direcção provincial da Família e Promoção da Mulher no Cunene registou, durante o ano passado, 258 conflitos, mais 24 casos em relação ao ano de 2010, disse a responsável do sector.
Rosa Gaudêncio explicou que dos casos, 230 foram resolvidos no departamento de
aconselhamento da instituição e 28 encaminhados para a Procuradoria Provincial para serem resolvidos pela via judicial. 
Os conflitos familiares que mais chegam à instituição são o incumprimento da mesada, abandono de lar, roubo, fuga à paternidade, ofensas corporais, ofensas morais, chantagem e adultério.
A directora da Familia e Promoção da Mulher, Rosa Gaudêncio anunciou que para este ano, a instituição prevê reforçar as campanhas de sensibilização nas comunidades, igrejas, escolas, unidades militares e em outros lugares de concentração populacional, no sentido da sociedade ganhar outra consciência sobre o valor da família e honrar o compromisso que as pessoas assumem a partir do momento que formam o lar.
A responsável pela Direcção provincial da Família e Promoção da Mulher na província do Cunene apelou às famílias para uma convivência harmoniosa, primando pelo diálogo e amor, com vista a combater a violência doméstica no seio familiar. “ A instabilidade no lar em nada ajuda a boa convivência no lar”, disse.

Tempo

Multimédia