Províncias

Aumento de postos médicos e centros de saúde foi destacado pelo director provincial do sector

O director provincial da Saúde no Cunene, Eduardo Haiumba, considerou, quarta-feira, na cidade de Ondjiva, que há melhorias significativas na expansão de unidades sanitárias, visando a assistência médica e medicamentosa no seio das comunidades.

O director provincial da Saúde no Cunene, Eduardo Haiumba, considerou, quarta-feira, na cidade de Ondjiva, que há melhorias significativas na expansão de unidades sanitárias, visando a assistência médica e medicamentosa no seio das comunidades.
Eduardo Haiumba disse que, durante os oitos anos de paz efectiva, o sector registou melhorias significativas nos municípios, aldeias e comunas, com a construção de novos hospitais, centros de saúde, postos médicos e instalação de clínicas móveis, que permitiram melhorar a assistência médica às comunidades e encurtar a distância que faziam à procura destes serviços.
O Governo tem feito investimentos que permitem a construção de unidades hospitalares, postos e centros de saúde, aquisição de equipamentos sanitários, medicamentos, proporcionando maiores benefícios às populações.
 Durante o ano de 2009, salientou, foram executados cinco projectos, com a construção de quatro centros e um posto de saúde, com capacidade global para internar 67 doentes. Também foram construídas residências para enfermeiros, com vista a dar melhores condições de habitabilidade e de trabalho aos profissionais do ramo.
 Para este ano, o governo da província do Cunene prevê construir sete novas unidades sanitárias, distribuídas em três centros de saúde, um posto de saúde, um posto materno infantil e um hospital municipal, nas zonas do interior, para incrementar a capacidade de assistência sanitária na região.
Para além da construção das unidades sanitárias, Eduardo Haiumba referiu que foi possível a criação de 18 postos para atendimento de casos relacionados com o VIH/Sida em áreas onde não existiam, como Centros de Aconselhamento e Testagem Voluntária (CATV) e Centros de Corte de Transmissão Vertical (PTV).
O responsável da Saúde no Cunene referiu que o quadro epidemiológico da malária continua a constituir a maior preocupação das autoridades locais, uma vez que, só durante o ano de 2009, o sector notificou 84.482 casos positivos, que provocaram a morte de 388 pessoas, correspondendo a 77,4  por cento, comparando com outras doenças. Salientou que em virtude das cheias, o sector registou 13.245 casos de doenças respiratórias agudas, com 90 mortes.
Em 2009, foram também registados 8.458 casos de diarreias agudas, com 62 óbitos, 1.059 casos de sarampo, com 74 mortes, 771 casos de tuberculose, com 42 mortes, e 698 casos positivos de sida, com 124 óbitos.
 As doenças transmissíveis sexualmente, com 251 casos e um óbito, meningite, com 19 casos e nove óbitos, hepatite com 25 casos e 11 óbitos e o tétano neonatal, com 15 casos e 14 mortes, constituíram as outras patologias registadas na província.

Tempo

Multimédia