Províncias

Autoridades satisfeitas com redução da Sida

Dionísio David | Ondjiva

O chefe da secção municipal para os serviços sociais de Namacunde, província do Cunene, João Feliciano Sapi da Silva, afirmou-se, na semana passada, satisfeito com a diminuição dos casos de HIV/Sida na região e com a adesão massiva dos jovens aos centros de testagem voluntária.

Hospital Esperança tem prestado assistência aos portadores de HIV/Sida
Fotografia: Jornal de Angola

O chefe da secção municipal para os serviços sociais de Namacunde, província do Cunene, João Feliciano Sapi da Silva, afirmou-se, na semana passada, satisfeito com a diminuição dos casos de HIV/Sida na região e com a adesão massiva dos jovens aos centros de testagem voluntária.
O responsável disse que apesar da doença constituir a maior preocupação da administração municipal de Namacunde, os casos do HIV/Sida têm vindo a diminuir consideravelmente graças ao empenho das autoridades e instituições da sociedade civil locais na mobilização das comunidades, em particular da juventude, para acorrerem aos centros de testagem voluntária para determinar o seu estado serológico.
João da Silva Sapi disse que, para o êxito das campanhas, tem sido dada uma maior atenção à manutenção dos meios de diagnóstico postos à disposição dos centros locais, apesar de existir ainda alguma descoordenação no que respeita à disponibilização de recursos financeiros por parte das instituições envolvidas neste processo. Sem avançar dados, assegurou que se nota, nos últimos tempos, a tomada de consciência por parte dos cidadãos, o que se reflecte na afluência aos centros de testagem voluntária, demonstrando a vontade das comunidades em acabarem com a doença.
O chefe da secção municipal adiantou que a Administração municipal vai abrir, nos próximos dias, novos centros de testagem em algumas localidades do município, com destaque para o do posto fronteiriço de Santa Clara, por ser o centro das transacções comerciais e circulação de pessoas e bens entre Angola e Namíbia.
O objectivo é intensificar a prevenção e evitar surgimento de novos casos, muitos dos quais fora do diagnóstico sanitário.  De Janeiro a Junho do ano em curso, mais de 500 casos do HIV-Sida foram diagnosticados nas localidades de Namacunde e posto fronteiriço de Santa Clara.

Tempo

Multimédia