Províncias

Autoridades tradicionais informadas das vantagens

O administrador comunal de Ondjiva, província do Cunene, Nicolau Mwesipewa, exortou hoje, na localidade de Nameva, arredores da cidade de Ondjiva, as autoridades tradicionais a aderirem ao crédito agrícola.

Agricultores vão contribuir para a diminuição da importação de produtos alimentares
Fotografia: Jornal de Angola

O administrador comunal de Ondjiva, província do Cunene, Nicolau Mwesipewa, exortou hoje, na localidade de Nameva, arredores da cidade de Ondjiva, as autoridades tradicionais a aderirem ao crédito agrícola, no sentido de implementarem programas que combatam a fome e a pobreza nas comunidade.
Nicolau Mwesipewa fez este apelo quando discursava no acto de balanço das actividades desenvolvidas pela sua administração durante o ano de 2010, afirmando que os sobas, seculos e camponeses organizados devem aderir ao crédito.
“O programa de crédito agrícola visa, de certo modo, a adopção de programas agrícolas bem definidos que satisfaçam as necessidade das comunidade, com vista à redução da fome e à promoção do desenvolvimento socioeconómico do país”, afirmou. Nicolau Mwesipewa informou ainda para os interessados em obterem o crédito devem organizar-se em cooperativas agrícolas e que o valor disponibilizado ronda os cinco mil dólares, destinados à compra de materiais como enxadas, catanas e machados, contribuindo deste modo para a diminuição da importação de produtos alimentares de outros países.
O soba grande da comuna de Ondjiva, Venâncio Kaindume, sublinhou à Angop que esta iniciativa do Governo visa proporcionar uma melhor implementação da campanha, porquanto fomenta o desenvolvimento sustentável da actividade agrícola. Referiu ainda tratar-se de uma estratégia destinada a combater a fome e a pobreza nas comunidades, acrescentado que será tarefa dos sobas passarem a  informação à população.

Tempo

Multimédia