Províncias

Cadáveres abandonados aumentaram em Ondjiva

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

O administrador do Hospital Geral de Ondjiva disse recentemente,  ao Jornal de Angola, que este ano, até Agosto, houve, pelo menos, 20 casos de cadáveres abandonados na morgue por familiares.

O administrador do Hospital Geral de Ondjiva disse recentemente,  ao Jornal de Angola, que este ano, até Agosto, houve, pelo menos, 20 casos de cadáveres abandonados na morgue por familiares.
 Os casos de abandono de cadáveres pelos familiares, afirmou Bernardino Nascimento, devem-se à falta de condições para a realização condigna do funeral.
“Registaram-se também casos de pacientes que vieram ao hospital em tratamento médico, sem conhecimento das pessoas próximas, e acabaram por morrer, sendo difícil saber o padeiro dos familiares”, referiu, lamentando que esteja na morgue, há mais de três semanas, um cadáver do sexo masculino.
“Foram feitas várias diligências, inclusivamente um anúncio, na rádio local, durante cinco dias, mas não apareceu ninguém”, declarou, acrescentando que o corpo está bem conservado devido as condições que a morgue oferece.
A morgue do Hospital Geral de Ondjiva, única no Cunene, tem apenas seis lugares e recebe, em média, cinco cadáveres por dia.
No primeiro trimestre deste foram enterrados onze corpos abandonados pelos familiares.

Tempo

Multimédia