Províncias

Cães raivosos mordem centenas de pessoas

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

Pelo menos 30 pessoas morreram, entre 549 vítimas de mordeduras de cães raivosos, entre Janeiro e Setembro deste ano, revelam dados dos serviços sanitários da província do Cunene.

Fotografia: JAimagens

O chefe de secção de cuidados primários de saúde, Adelino Kavanda, informou na quinta-feira que, durante o mesmo período, o município do Cuanhama, com 218 casos, foi o que mais mordeduras registou, sete das quais resultaram na morte das vítimas, seguido por Ombadja, com 168, Cahama, 102, Curoca, 27, e Namacunde, 23. Adelino Kavanda aconselha a população a procurar os serviços sanitários para ser vacinada contra a raiva, uma vez que se trata de uma doença perigosa, principalmente quando se é atacado por animais com a doença.
O responsável exortou igualmente os criadores de animais de estimação, como cães, gatos e macacos, a levarem-nos periodicamente aos serviços veterinários, para que os bichos sejam vacinados.
A par das mordeduras por cães raivosos, o chefe de secção de cuidados primários da direcção provincial da Saúde no Cunene disse que a seca está a causar muitas mortes por má nutrição, o que tem sido outra preocupação das autoridades.
Adelino Kavanda salientou que os casos de má nutrição são uma consequência da falta de alimentos e água entre a população. A desnutrição já provocou, até Setembro, 97 mortes, num conjunto de 427 casos notificados na província.
Perante a situação de seca que a província atravessa, a direcção da Saúde criou grupos de técnicos, distribuídos pelas 148 unidades sanitárias dos seis municípios do Cunene, para tratarem a má nutrição.

Tempo

Multimédia