Províncias

Capital do Cunene com mais mestres

Domingos Calucipa | Ondjiva

Mais de 500 jovens, com idades entre os 15 e os 35 anos, foram formados em artes e ofícios durante este ano, em diferentes centros de formação profissional da província do Cunene.

Fotografia: JAIMAGEM

Os novos mestres de artes e ofícios, 397 do sexo masculino e 151 do sexo feminino, especializaram-se em alvenaria, carpintaria, electricidade de baixa tensão, mecânica auto, informática, decoração, contabilidade e gestão, electricidade auto, tecnologia de frio, pintura e estuque e serralharia.
Os recém-formados convidaram outros jovens que se encontram sem qualquer formação profissional a aderirem em massa aos centros de formação profissional e pavilhões de artes e ofícios espalhados pela província, designadamente nos municípios de Cuanhama, Namacunde, Ombadja e Cuvelai.
A directora provincial do Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional, Maria Baltazar, pediu aos encarregados de educação para incentivarem os seus educandos a aderirem aos centros de formação, para adquirirem um ofício e, desse modo, facilitarem a sua inserção no mercado de trabalho.
O Governo da província do Cunene e parceiros sociais têm dado aos jovens desempregados muitas possibilidades de se formarem nos pavilhões de artes e ofícios, visando a sua inserção no mercado de trabalho. Os jovens têm beneficiado também de instrumentos de trabalho, para poderem abrir pequenas empresas de prestação de serviços, no âmbito do programa de combate ao desemprego.

Tempo

Multimédia