Províncias

Casos de malária no Cunene

Adelaide Mualimusi

Unidades hospitalares da província do Cunene registaram, de Janeiro a Março do corrente ano, 17.194 casos de malária, dos quais 69 terminaram em óbitos, indicam dados da Direcção Provincial da Saúde.

Fotografia: DR

De acordo com a comparação feita em relação à igual período de 2017, houve um aumento de 287 casos de malária e seis óbitos, o que continua a ser motivo de preocupação das autoridades da província.
O chefe de departamento de saúde pública e controlo de endemias, Belarmino Satiohamba, disse que está em curso una campanha de distribuição e esclarecimento sobre o uso correcto do mosquiteiro, que visa travar a propagação da malária nas comunidades.
A campanha, acrescentou, terá a duração de um ano e  vai ser feita através de palestras nas escolas, igrejas e nos mercados, assim como debates radiofónicos, mesas redondas, distribuição de panfletos com orientações sobre o uso do mosquiteiro.
O governador Kundi Paihama disse que é necessário reflectir sobre o excesso de casos de malária na região, mal que causa a morte de muitas pessoas, e que a maior aposta no combate da doença deve ser a prevenção, com a eliminação de focos de multiplicação de mosquitos, como os charcos e o lixo.

Tempo

Multimédia