Províncias

Casos de malária com menos óbitos

Dionísio David | Cuvelai

Um total de 3.535 casos de malária foram registados de Janeiro a Outubro deste ano, no Hospital Municipal do Cuvelai, província do Cunene, informou ontem, naquela circunscrição, o director da saúde.

Eduardo Zacarias disse que, apesar do número de casos registados na unidade sanitária, poucas foram as ocorrências de óbitos no período em análise, o que, segundo o responsável, demonstra um maior empenhos dos profissionais de saúde que têm sabido dar resposta à altura.
O director da saúde esclareceu que os casos de malária registados devem-se à não observância dos cuidados primários de saúde por parte das populações, situação que deixa também preocupada as autoridades sanitárias do município.
Além da malárias, a principal doença que tem ceifado vidas humanas, os hospitais do município têm registado com frequência casos de diarreia aguda, doenças respiratórias e  HIV-Sida.
O aumento de casos de malária nas zonas rurais, no entender do responsável da saúde, surge no facto de algumas pessoas não saberem aplicar correctamente o mosqueiro impregnado,  cujo objectivo é proteger a crianças e adultos da picada do mosquito.
Com base nisso e dada a preocupação, à Direcção Municipal da Saúde tem desenvolvido esforços, virados essencialmente para a educação permanente das pessoas sobre a importância do uso do mosquiteiro, dos cuidados primários de saúde, da higiene e saneamento básico. O director do hospital municipal do Cuvelai, Eduardo Zacarias, disse não haver problemas de fármacos na unidade sanitária, pois referiu que os mesmo são adquiridos na vizinha República da Namíbia, graças aos fundos destinados aos sector da saúde.

Tempo

Multimédia