Províncias

Casos de tuberculose baixam no Cunene

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

Os casos de tuberculose na província do Cunene registaram uma baixa durante o ano passado, revelou o chefe de departamento de saúde pública e controlo de endemias da Direcção Provincial da Saúde.

Técnicos da saúde continuam a sensibilizar a população no sentido de procurar as unidades sanitárias logo após os primeiros sintomas
Fotografia: João Gomes

Félix Belarmino informou terem sido diagnosticados 1.234 doentes, uma redução de 568 casos em relação a 2013, tendo-se registado 117 óbitos.”A baixa de casos na província do Cunene deveu-se às acções de esclarecimento sobre os perigos e as formas de prevenção da doença levadas a efeito pelas autoridades locais.” Félix Belarmino informou que está prevista, até o final deste ano, a criação de hospitais de tratamento e diagnóstico da tuberculose em todas as sedes municipais da província, visando a aproximação dos serviços à população, para se evitar o abandono frequente do tratamento que, de Janeiro a Dezembro de 2014, registou 256 casos.
Félix Belarmino acrescentou que muitos doentes só regressam ao tratamento nas unidades clínicas da região depois de sofrerem recaídas.
Sobre as causas do surgimento de casos de tuberculose, Félix Belarmino apontou o consumo excessivo de bebidas alcoólicas nas comunidades, principalmente as caseiras, a pobreza e alimentação menos adequada. O vice-governador para o sector Político e Social, José do Nascimento Veyelenge, garantiu que as autoridades vão continuar a apoiar os esforços dos serviços sanitários para  os casos de tuberculose diminuírem.
José do Nascimento pediu aos técnicos de Saúde e à sociedade em geral para prosseguirem com a sensibilização para a luta contra a doença e a evitarem a discriminação dos pacientes com tuberculose.
O vice-governador apelou aos doentes para evitarem o abandono dos tratamentos, pois as recaídas são mais difíceis de ser tratadas e podem levar à morte.

Tempo

Multimédia