Províncias

Casos de VIH/Sida aumentam no Cunene

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

O sector de Estatística da Direcção Provincial da Saúde do Cunene identificou, de Janeiro a Março do corrente, em toda a província, 290 casos positivos de VIH/Sida, que resultaram em 45 óbitos, informou esta quarta-feira,  o responsável do órgão, Octávio Chiepo.

Unidades sanitárias da província estão a efectuar testes grátis de VIH/Sida
Fotografia: Edições Novembro

No primeiro trimestre de 2017,  segundo o responsável, foram registadas 278 pessoas infectadas, das quais 79 acabaram por falecer. “Este ano, as unidades sanitárias da província fizeram teste a 6.113 pessoas e no ano passado a 13.811. Portanto, estes números provam que temos vindo a rastrear um número elevado de pessoas na província”, disse Octávio Chiepo.  
O responsável disse que nos primeiros três meses deste ano foram notificadas 56 gestantes com vírus, que passaram, imediatamente, a fazer parte do Programa de Transmissão Vertical.
“Neste mesmo período, 22 pessoas abandonaram o tratamento  da doença,  facto que continuamos a registar até aqui. Portanto, muita gente quando, através de testes dá conta de que tem o vírus VIH/Sida, faz apenas os primeiros tratamentos e depois desliga-se das autoridades médicas”, reportou, para acrescentar, “são considerados casos de abandono quando o paciente deixa de aparecer no hospital.”
As campanhas de sensibilização para a  prevenção da doença, os testes voluntários e apoio medicamentoso que é prestado aos doentes desfavorecidos são os principais factores que contribuem  para a redução de casos de mortes.

Tempo

Multimédia