Províncias

Centenas de famílias recebem assistência

Famílias dos municípios do Cuanhama, Ombadja e Namacunde beneficiam de assistência alimentar por parte da Direcção Provincial do Ministério da Assistência e Reinserção Social do Cunene, através do programa de prevenção e redução do impacto do VIH/Sida nas famílias e crianças.

Apoio inclui distribuição regular de bens alimentares e cria postos de trabalho
Fotografia: Weza Pascoal

A informação foi avançada segunda-feira à Angop pelo director provincial da Assistência e Reinserção Social do Cunene, Mateus Nduulipoupiu, referindo que o apoio consubstancia-se na distribuição regular de bens alimentares e de geração de trabalho e renda, numa acção conjunta com o Governo Provincial e a Organização Não- Governamental ADRA.
O programa destina-se ao apoio às crianças de pais seropositivos, crianças impossibilitadas de aleitamento materno, bem como daquelas famílias vítimas da doenças que se encontram numa situação de vulnerabilidade.
Mateus Nduulipoupiu disse que a Direcção assiste igualmente mais de duas mil crianças de zero aos dois anos de idade impossibilitadas de aleitamento materno, com o abastecimento regular de leite infantil e papas, enquanto que 13 mil outras recebem alimentos como arroz, fuba, feijão, óleo,  entre outros produtos.
A par da assistência em bens alimentares, disse estar em curso o programa de criação de cantinas comunitárias e lavras colectivas, mais concretamente na comuna de  Ombala-yo-Mungo.

Primeira infância

A Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social do Cunene reiterou ontem em Ondjiva o contínuo apoio do sector para permitir o desenvolvimento integral da criança na primeira infância.
A propósito do cumprimento dos 11 compromissos para com as crianças, Mateus Nduulipoupiu disse constituir principal tarefa do Ministério a assistência para sobrevivência, protecção e desenvolvimento integral dos menores.
A Direcção Provincial do Ministério e o Governo Provincial têm desenvolvido vários projectos destinados à educação pré-escolar, apoio alimentar e distribuição gratuita de material didáctico e batas escolares.
Mateus Nduulipoupiu frisou que actualmente 586 crianças encontram-se inseridas no programa de educação pré-escolar nos centros comunitários infantis do município do Cuanhama.A Direcção tem disponíveis 13 instituições especializadas no atendimento à primeira infância, das quais 12 no Cuanhama e uma em Namacunde, que necessitam de pessoal técnico e outras componentes indispensáveis ao seu trabalho.
Os centros são assegurados por 24 educadoras e 28 vigilantes, número ainda insuficiente. Quanto à expansão dos serviços de educação da primeira infância nos municípios de Ombadja, Cahama, Cuvelai, Curoca, o director disse existir um programa que visa a construção de centros comunitários nas sedes municipais.
“É nosso desejo que cada sede municipal da província disponha destes serviços e tão logo as condições financeiras existam temos possibilidade de expandir as instituições de atendimento infantil nos seis municípios”, precisou.

Tempo

Multimédia