Províncias

Chuvas reanimam brigadas agrícolas

Camponeses no município do Cuanhama, província do Cunene, manifestaram satisfação com o retorno das chuvas na região, pelo que alegam ter esperança para efetuarem uma colheita satisfatória no próximo ano, informou a Angop.

Camponeses voltaram aos campos depois do período de seca
Fotografia: Edições Novembro

Ao falarem durante acto de entrega de meios agrícolas às quatro brigadas de mecanização agrícolas, criadas na província para apoiar a campanha 2019/2020, os camponeses consideraram o regresso das chuvas como um indicador positivo, 12 meses depois de seca severa na província.
Alfredo Aidula, pequeno agricultor, residente na localidade de Oshiyango, em Ondjiva, disse que as chuvas que se registaram com grande intensidade na semana finda, trouxeram esperança para uma boa safra do massango, massambala e outros cereais.
O pequeno produtor, Pio Haidenga, da comuna do Evale, sublinhou que o solo já está húmido, e deste modo, permite às famílias cultivarem e obterem boas colheitas. />Teresa Caudinge, igualmente pequena agricultora, corrobora com a ideia augura que a chuva continua para que haja produção suficiente com vista a criação de reservas nos celeiros.
Já Jorge Xavier, da comuna de Nehone, regozijou-se com a criação de quatro brigadas equipadas com 20 tractores e respectivas alfaias, “gesto do Governo que vai impulsionar a actividade dos camponeses”.
Por seu turno, o director do Gabinete Provincial da Agricultura e Florestas, Pedro Tibério, disse que os camponeses estão empenhados e querem aproveitar o tempo perdido.
As primeiras chuvas começaram a cair este ano em Outubro . Desde entao tem chuvido com alguma regularidade, mas sem grande intensidade.

Tempo

Multimédia