Províncias

Cidade de Ondjiva vai ter aterro sanitário

A cidade de Ondjiva vai contar, em breve, com um aterro sanitário, que será construído na zona do Oipembe, nos arredores da capital do Cunene.

A cidade de Ondjiva vai contar, em breve, com um aterro sanitário, que será construído na zona do Oipembe, nos arredores da capital do Cunene.
O chefe de secção dos Serviços Comunitários e Fiscalização da administração municipal do Kwanhama, Inácio Felex Hidinua, disse que já existe já um projecto de construção do aterro, estando apenas a aguardar-se pelo arranque das obras.
Este aterro vai receber todos os resíduos sólidos recolhidos na cidade que ali serão descarregados e tratados. Para tal, as empresas que trabalham na limpeza e recolha de lixo serão apetrechadas das instruções necessárias a fim de exercerem a actividade da melhor forma.
Enquanto não se concretiza o projecto, o lixo continuará a ser depositado numa área localizada a 13 quilómetros de Ondjiva, próxima da via que liga esta localidade ao município do Kuvelai.
A falta de um espaço apropriado para o depósito e tratamento dos resíduos sólidos recolhidos na cidade de Ondjiva é uma das grandes preocupações das autoridades locais, visto a população ter o costume de depositar o lixo em qualquer mata, o que contribui para a degradação do ambiente.
As empresas Limpemos Ondjiva e Selevo são as duas operadoras que trabalham na limpeza diária da cidade e na recolha de lixo, possuindo cada uma delas cerca de 30 trabalhadores.
O responsável dos Serviços Comunitários e Fiscalização salientou que as duas empresas se debatem com uma carência de meios de trabalho e de pessoal para recolher a grande quantidade de lixo que é produzida na cidade. Inácio Hidinua referiu que a capacidade de recolha das operadoras é de 45 metros cúbicos, enquanto são produzidos mais de 155.
Para melhorar o saneamento básico, estudantes de diferentes graus de ensino, jovens de associações e igrejas têm sido mobilizados para participarem regularmente em campanhas de limpeza e embelezamento da cidade.
Adiantou que a administração municipal vai implementar um programa mais abrangente, que visa a inclusão dos munícipes no saneamento básico da cidade, com a criação de grupos que terão a responsabilidade de mobilizar a recolha de lixo para serem recolhidos porta a porta pelas operadoras.

Tempo

Multimédia