Províncias

Clubes dão ajuda aos agricultores

O coordenador do Projecto Clube dos Pequenos Agricultores Familiares, afecto à Organização Não-Governamental Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo, no Cunene, Gaspar Pucuta, pediu às comunidades rurais para trabalharem a terra.

Em declarações à Angop, disse que a agricultura é a base fundamental para o sustento das famílias, daí que as comunidades devam aderir ao Clube, criado em 2011 nos municípios do Cuanhama, Namacunde e Ombadja, para trabalharem na agricultura.
Gaspar Pucuta explicou que o projecto é fundamental para combater à fome e à  pobreza e promover um desenvolvimento económico sustentável, que permita melhorar a diversificação da produção alimentar das pessoas que vivem em zonas rurais.
Os agricultores que aderem ao projecto aprendem, num campo experimental, a produzir novos produtos e depois, em pequenos grupos, criam hortas que dêem produtos para se alimentarem e para venderem.
O objectivo é dar formação técnica e assessoria agrícola aos camponeses, que ainda recebem sementes de massango, massambala, milho, feijão-frade, cenoura, quiabo, entre outros produtos.
Em desenvolvimento desde 2011, a iniciativa possui actualmente 30 clubes, compostos por 1.500 agricultores.

Tempo

Multimédia