Províncias

Comunas mais populosas do Cunene em situação de passarem a município

Adelaide Mualimuai | Ondjiva

O governador do Cunene, António Didalelwa, disse que 12 comunas da província podem ascender à categoria de município, nos próximos tempos, para facilitar a actividade da administração do Estado e encurtar as distâncias que a população rural enfrenta para resolver assuntos nas sedes municipais.

A proposta foi apresentada pelo governo da província do Cunene durante um encontro
Fotografia: Jornal de Angola

O governador do Cunene, António Didalelwa, disse que 12 comunas da província podem ascender à categoria de município, nos próximos tempos, para facilitar a actividade da administração do Estado e encurtar as distâncias que a população rural enfrenta para resolver assuntos nas sedes municipais.
Trata-se das comunas de Chiede e Milunga-Wachingo, no município de Namacunde, Evale e Nehone (Kwanhama), Cubati e Hokalonga (Cuvelai), Ombala-yo-Mungo e Mucope (Ombadja), Otchinjau e Ochiverongo (Cahama), bem como Chitado e Chipa, no Curoca. A proposta foi apresentada pelo governo da província, durante um encontro com os membros do Conselho de Auscultação e Concertação Social, com a presença dos administradores municipais. António Didalelwa disse que com a elevação de algumas comunas a municípios, a província vai atingir um maior índice de desenvolvimento nos domínios económico e social, bem como permitir a criação de mais empregos para os jovens, com a implantação de todos os serviços municipais.
Para além desta proposta, o encontro analisou o estatuto orgânico do governo provincial, a junção de algumas direcções locais de Ministérios, bem como o plano de contingência da protecção civil.

 Surto de diarreia

Vários casos de diarreias, na sua maioria em crianças menores de cinco anos, são registados diariamente pelas autoridades sanitárias da povoação de Ombwa, a 97 quilómetros da comuna de Oncócua, província do Cunene.
O surto de diarreia no Ombwa deve-se ao consumo de água imprópria, a partir de poços que estão contaminados, informou o chefe do posto de saúde local, Félix Rodrigo César.
Para inverter o quadro, o responsável do posto de saúde aconselha a população a tratar a água para o consumo  humano e melhorar os hábitos de higiene pessoal e das casas  para  evitar doenças que podem provocar graves consequências, sobretudo às crianças.
Félix César disse que “todo o cidadão que faz consulta no posto de saúde e nos centros é sensibilizado a ferver a água para beber, a fim de evitar doenças”.  Félix Rodrigo César disse que há medicamentos para as doenças mais frequentes, como a malária e doenças respiratórias.

Tempo

Multimédia