Províncias

Conselheiros formados no Cunene apoiam o combate ao vírus da Sida

Elautério Silipulene | Ondjiva

A organização Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP) promoveu, nos últimos 15 dias, na cidade de Ondjiva, província do Cunene, uma acção de formação para conselheiros em matéria de aconselhamento e testagem voluntária.

A organização Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP) promoveu, nos últimos 15 dias, na cidade de Ondjiva, província do Cunene, uma acção de formação para conselheiros em matéria de aconselhamento e testagem voluntária.
A formação teve como objectivo fundamental aumentar e dotar de conhecimentos os conselheiros, para que exerçam as suas actividades com perfeição e prestem melhor serviço às comunidades.
O curso foi dividido em três fases, sendo a primeira para matéria teórica, a segunda reservou práticas simuladas e a última visou a realização de trabalhos de campo, onde os participantes receberam matérias suficientes para o desempenho da actividade de aconselhamento aos portadores de VIH/Sida.
No acto de encerramento da formação a coordenadora do Instituto Nacional de Luta Contra a Sida no Cunene, Cândida Alcina, salientou que a luta contra o VIH/Sida não é só uma responsabilidade do Ministério da Saúde, mas de toda a população para que se dê respostas adequadas à problemática da endemia na província.
Cândida Alcina sublinhou que a província do Cunene possui um total de 42 unidades a prestarem serviços de aconselhamento e testagem voluntária, um número ainda insuficiente para que estas actividades atinjam os objectivos preconizados pelas autoridades sanitárias.  Está prevista a instalação de salas de aconselhamento e testagem voluntária em diferentes sectores públicos da província do Cunene para o combate à situação do Sida na região, principalmente na zona fronteiriça, disse Cândida Alcina.
Os mesmos serão instalados nos postos dos Serviços de Migração e Estrangeiros e Polícia Fiscal para que os efectivos que ali operam possam saber o seu estado serológico e redobrar as medidas de prevenção da epidemia”. A responsável apelou os formandos a exercer as suas actividades com zelo e dedicação, respeitando a deontologia profissional, para que se tornem em bons conselheiros ao nível das comunidades.
Participaram na acção formativa 25 elementos representados pelos Serviços de Migração e Estrangeiros, Polícia Fiscal, Serviços de Bombeiros e várias ONG que prestam serviços na província do Cunene.

Tempo

Multimédia