Províncias

Consumidores são alertados a evitarem o comércio de rua

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

O Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) lançou na província do Cunene um alerta à população no sentido de evitar a compra de produtos alimentares e farmacêuticos em locais impróprios, de forma a prevenir problemas de saúde.

Produtos fora do uso são vendidos sobretudo em zonas rurais e suburbanas
Fotografia: Jornal de Angola

O Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) lançou na província do Cunene um alerta à população no sentido de evitar a compra de produtos alimentares e farmacêuticos em locais impróprios, de forma a prevenir problemas de saúde.
Uma nota do INADEC distribuída à imprensa informa que existem muitos casos de vendedores de fármacos e de outros produtos, principalmente géneros alimentícios, a exercerem a actividade comercial em mercados informais e nas ruas da cidade, em grande parte expostos ao sol, humidade e poeira. A instituição refere que estes produtos são essencialmente vendidos a populações das zonas rurais e suburbanas, e sem prescrição médica no caso de medicamentos.
Os vendedores aproveitam-se da vulnerabilidade ou ignorância dos consumidores, sobretudo idosos, pessoas iletradas e menores para comercializarem os seus produtos.
O INADEC recomenda que os medicamentos devem ser adquiridos em farmácias e sempre com uma receita médica. A instituição diz que os bens e serviços postos à disposição do consumidor devem satisfazer as normas oficiais.

Tempo

Multimédia