Províncias

Cuanhama constrói dezenas de latrinas

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

Ao todos, 45 agentes comunitários, entre professores e enfermeiros oriundo dos seis municípios da província do Cunene, participaram, desde sábado e até quarta-feira, em Ondjiva, num seminário metodológico sobre saneamento básico, realizado com o objectivo de despertar as comunidades para o perigo da defecação ao ar livre e gestão do lixo, por constituir um atentado à saúde pública.

Os participantes abordaram temas ligados à importância do saneamento e higiene
Fotografia: Jornal de Angola

Ao todos, 45 agentes comunitários, entre professores e enfermeiros oriundo dos seis municípios da província do Cunene, participaram, desde sábado e até quarta-feira, em Ondjiva, num seminário metodológico sobre saneamento básico, realizado com o objectivo de despertar as comunidades para o perigo da defecação ao ar livre e gestão do lixo, por constituir um atentado à saúde pública.
Promovido pela direcção provincial do Urbanismo e Ambiente, em parceria com o fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF), o seminário tem como objectivo declarar o município do Cuanhama livre de defecação ao ar livre, fazer com que a população tome consciência e, além de construir latrinas, deposite o lixo em locais apropriados para melhorar a qualidade de vida de todos.
Durante quatro dias, os participantes vão abordar temas ligados à importância do saneamento e higiene, saneamento total liderado pelas comunidades, os resultados das abordagens e as suas ferramentas, melhorar a saúde, menor mortalidade e pobreza.
Segundo o prelector Tchungongo Contreiras, a acção formativa visa despertar as comunidades para o significado e a obrigatoriedade do saneamento básico, sobretudo a defecação ao ar livre e a gestão do lixo, por constituir um atentado à saúde pública.

Tempo

Multimédia