Províncias

Cunene aposta na formação profissional dos jovens

Dionísio David | Ondjiva

A formação profissional dos jovens para o acesso ao primeiro emprego vai ser a prioridade da Direcção Provincial do Cunene da Administração Pública, Emprego e Segurança Social (MAPESS), em 2011, com vista a garantir o desenvolvimento acelerado e sustentável dos diferentes sectores.

A formação profissional dos jovens para o acesso ao primeiro emprego vai ser a prioridade da Direcção Provincial do Cunene da Administração Pública, Emprego e Segurança Social (MAPESS), em 2011, com vista a garantir o desenvolvimento acelerado e sustentável dos diferentes sectores.
Adelaide Albino, directora provincial em exercício do MAPESS, falando em conferência de imprensa, quinta-feira, para balancear as actividades realizadas em 2010, assegurou que já está criado um conjunto de instrumentos jurídicos e materiais para que os cursos de formação profissional para jovens que procuram o primeiro emprego e funcionários públicos se efectuem dentro da programação.
Informou que existem na província dois centros de formação técnica e profissional e três pavilhões de artes e ofícios, implantados em Ondjiva e nos municípios de Ombadja, Namacunde e Cuanhama, onde, em 2010, foram formados 1.300 jovens em várias especialidades, como alvenaria, ­carpintaria, marcenaria, serralharia, electricidade e informática.
Ainda inserido no plano geral de formação, acrescentou, foram formados 41 agentes administrativos para a área de atendimento ao público e 230 foram colocados em diferentes áreas da administração, dos quais 44 mulheres.
    
   Função pública

A Direcção do MAPESS do Cunene controla 9.790 funcionários da função pública, dentre eles 5.064 mulheres.
Adelaide Albino fez saber que, em 2010, foram admitidos 1.392 funcionários nos sectores da Saúde, Justiça e Procuradoria-Geral da República.
Lembrou que, para a execução e êxito dos objectivos traçados para 2010, foram disponibilizados mais de seis biliões de kwanzas para o fundo salarial.
A direcção provincial do MAPESS controla 704 pensionistas em toda a extensão da
província. Em 2010 foram tratados 29 processos de morte e de reforma. O MAPESS no Cunene controla ainda 61 contribuintes estatais, 7.139 beneficiários estatais, 278 contribuintes privados e 2.828 beneficiários privados.

    Inspecção do trabalho


 Adelaide Albino informou que foram realizadas 248 visitas a ­empresas estatais e privadas, que abrangeram um total de 5.545 trabalhadores, incluindo 448 estrangeiros. Foram ainda realizadas visitas laborais e técnicas, que tiveram como objectivo constatar infracções laborais, com registo de 943 infracções. Ainda durante o ano findo procedeu-se à resolução de conflitos laborais, num total de 45, sendo 38 a favor de trabalhadores e sete sem solução. Adelaide Albino lembrou que os conflitos laborais têm origem nos despedimentos anárquicos, sem prévio aviso e no não pagamento de salários por parte de muitos privados aos seus trabalhadores.

Tempo

Multimédia